Deputados entram com mandado de segurança no STF para barrar candidatura de Rodrigo Maia

Democrata faz campanha pela reeleição e tem apoio da maioria dos partidos

Julio Delgado (PSB-MG) anunciou candidatura nesta segunda

Julio Delgado (PSB-MG) anunciou candidatura nesta segunda

Gustavo Lima/18.08.2015/Câmara dos Deputados

Os deputados Júlio Delgado (PSB-MG), Rogério Rosso (PSD-DF), Jovair Arantes (PTB-GO) e André Figueiredo (PDT-CE) entraram nesta segunda-feira (30) com um mandado de segurança no STF (Supremo Tribunal Federal) para impedir a candidatura do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), à reeleição.

Já tramita na corte uma ação contra a candidatura de Maia, mas ela ainda não tem data para ser julgada. 

Os quatro deputados são candidatos à presidência da Câmara. Até esta segunda, a disputa tinha apenas três candidatos oficiais: Arantes, Rosso, que havia suspendido a própria campanha, e Figueiredo. Delgado anunciou a candidatura nesta tarde e Rosso decidiu retomar a campanha. 

Júlio Delgado fez questão de ressaltar que é candidato avulso, uma vez que seu partido declarou apoio ao atual presidente, Rodrigo Maia, caso ele seja candidato.

O mandado pede que a eleição seja suspensa caso Maia registre a candidatura (o que ocorre apenas na véspera). O texto defende que Maia assinou um ato definindo o rito das eleições. Caso fosse reeleito, Maia estaria se beneficiando de ato assinado por ele. 

Já a ação do Solidariedadeque que tramita no STF pede que seja declarada inconstitucional a candidatura à reeleição do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).