Brasil Doleiro diz que Lula e Dilma sabiam de corrupção na Petrobras, mas advogado desconhece depoimento

Doleiro diz que Lula e Dilma sabiam de corrupção na Petrobras, mas advogado desconhece depoimento

Reportagem da revista Veja traz suposto depoimento de Alberto Yousseff

Alberto Youssef está preso desde março

Alberto Youssef está preso desde março

Aniele Nascimento/Agência de Notícias Gazeta do Povo/Estadão Conteúdo

Em mais um depoimento à Polícia Federal e ao Ministério Público em Curitiba (PR), o doleiro Alberto Youssef teria afirmado que a presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ambos do PT, teriam total conhecimento do esquema de corrupção na Petrobras. A informação foi publicada pela revista Veja, que antecipou sua circulação de sábado para esta sexta-feira (24), a dois dias da votação do segundo turno. O petista Jaques Wagner, governador da Bahia, rebateu a acusação, qualificada como "inconsistente". Já o advogado do doleiro se disse surpreso e afirmou que desconhece o depoimento.

Na quinta-feira (23), a revista antecipou na internet a publicação de um trecho da reportagem de capa em que aparece a denúncia aos petistas. O depoimento do doleiro, segundo a publicação, faz parte do processo de delação premiada, acordado com a Justiça desde o mês passado.

“Como faz desde o dia 29 de setembro, [Youssef] sentou-se ao lado de seu advogado, pôs os braços sobre a mesa, olhou para a câmera posicionada à sua frente e se colocou à disposição das autoridades para contar tudo o que fez, viu e ouviu enquanto comandou um esquema de lavagem de dinheiro suspeito de movimentar 10 bilhões de reais”, descreve a revista no primeiro parágrafo da reportagem. Ao ser questionado sobre o envolvimento do governo federal no esquema de corrupção, o doleiro teria dito:

— O Planalto sabia de tudo!

“Mas quem no Planalto?”, teria sido questionado.

— Lula e Dilma.

O governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), um dos coordenadores da campanha de Dilma, minimizou na manhã de hoje as novas denúncias. Segundo ele, as denúncias não têm "consistência" e indicam uma "manobra" para atingir a campanha eleitoral.

"As denúncias da Veja, pelo que vi, não têm consistência. Parece uma peça de campanha. Mais uma vez a repetição de que se sabia dos problemas. (...) Certamente isso será abordado [no debate de hoje]. Ele [Aécio Neves] deve exibir a capa no debate. Se fosse eu, daria risada.

O governador também avaliou que as denúncias não devem ter impacto na reta final da campanha.

— Denúncias sempre foram motivo de preocupação, mas a gente vê que não colam na presidente. Eleitor percebe que é uma tentativa não de investigar, mas uma manobra para atingir a campanha.

Alberto Youssef é acusado de ser um dos chefes de um esquema de desvio de dinheiro investigado pela Operação Lava-Jato, conduzida pela PF. Ele já foi preso durante o caso Banestado, quando na época também fez um acordo de delação premiada, rompido posteriormente em razão dos novos crimes cometidos.

Em depoimento prestado no começo do mês, o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, teria acusado o PP, o PMDB e o PT de envolvimento no recebimento de propinas de empreiteiras. Costa também teria citado o envolvimento do ex-presidente do PSDB no esquema, Sérgio Guerra, que teria recebido propina para "travar" uma CPI da Petrobras no Congresso. A denúncia foi reforçada pelo laranja de Alberto Yousseff, Leonardo Meirelles, que prestou depoimento na última semana.

Advogado desconhece informações

O advogado de Youssef, Antonio Figueiredo Basto, disse em entrevista ao jornal O Globo que o doleiro prestou depoimento à Polícia Federal de Curitiba na última terça-feira, mas disse não ter conhecimento da informação citada pela revista.

— Eu nunca ouvi nada que confirmasse isso [que Lula e Dilma sabiam do esquema de corrupção]. Não conheço esse depoimento, não conheço o teor dele. Estou surpreso.

Basto afirma ainda que Youssef prestou muitos depoimentos no mesmo dia e que o doleiro estava acompanhado de advogados de sua equipe.

— Conversei com todos da minha equipe e nenhum fala isso. Estamos perplexos e desconhecemos o que está acontecendo. É preciso ter cuidado porque está havendo muita especulação.

Leia mais sobre Eleições 2014

Veja as notícias do R7 na palma da mão. Assine o R7 Torpedo

Últimas