Eike Batista firma acordo de delação premiada com o Ministério Público

Caso seja homologado pelo Supremo, o acordo prevê que o empresário pague R$ 800 milhões em multas

PGR estima que multa aplicada a Eike é a maior da Lava Jato

PGR estima que multa aplicada a Eike é a maior da Lava Jato

Ueslei Marcelino/Reuters - 31.01.2017

A PGR (Procuradoria-Geral da República) bateu o martelo nesta segunda-feira (23) e fechou o acordo de delação premiada com o empresário
Eike Batista. Segundo o Procurador-Geral, Augusto Aras, o ex-bilionário pagará R$ 800 milhões em multas.

Para valer, o acordo ainda precisa ser assinado antes de ir para o STF (Supremo Tribunal Federal), onde vai depender da homologação do ministro Edson Fachin, responsável pelos casos da Lava Jato na Corte.

"Precisamos que os devedores paguem suas dívidas com a sociedade: reclusão; com o Estado: dinheiro", afirmou Aras. Segundo ele, o acordo faz com que, individualmente, Eike Pague o maior valor entre os acordos já fechados pela Lava Jato.

Aras vai pedir que o dinheiro todo vá para combate ao coronavírus.