Coronavírus

Brasil Em Campos Verdes (GO), mais de 1% da população morreu de Covid

Em Campos Verdes (GO), mais de 1% da população morreu de Covid

O município, no entanto, contesta dados oficiais e diz que número de moradores levado em conta, de estimativa do IBGE, está errado

  • Brasil | Do R7

Campos Verdes teve altos e baixos no número de moradores por causa da mineração

Campos Verdes teve altos e baixos no número de moradores por causa da mineração

Prefeitura de Campos Verdes / Divulgação

No começo dos anos 80, um grupo comandado pelos garimpeiros Chico Moita e João Mecânico decidiu explorar uma área promissora perto do município de Uruaçu, no interior de Goiás. Com algumas semanas de escavações eles encontraram objetos verdes que pareciam a pedra preciosa turmalina. Dias depois, souberam que descobriram a maior jazida de esmeralda do Brasil. 

A história do garimpo na região de Campos Verdes (GO) ajuda a explicar por que a cidade tem o maior percentual de óbitos por Covid-19 no país, com 1,4% da população morta por causa da infecção do novo coronavírus.

O percentual leva em conta a estimativa de 2021 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) de que existam 1.526 campo-verdenses. Desses, 22 morreram de Covid.

O prefeito da cidade goiana, Haroldo Naves (MDB), afirma que o município tem ao menos 6.000 habitantes, mas o IBGE, por não fazer o censo desde 2010, não conseguiu perceber a variação da população local. "Se olhar 1.500 pessoas, podemos até ser o que mais teve mortes proporcionalmente, mas, se colocar o número verdadeiro de moradores, vamos lá para o meio do ranking, ficamos na média", argumenta.

"Nós estamos em uma área de mineração. Por uma decisão de administrações municipais anteriores, várias empresas desse setor foram fechadas a partir de 2005, o que fez despencar a população, afinal muitos estavam aqui por causa dessa atividade", conta ele.

Em 2004, diz o prefeito, Campos Verdes tinha 8.000 habitantes. "Em 2010, quando foi feito o Censo, estávamos em queda populacional. O IBGE somou 5.020 pessoas e ficou com esse gráfico de declínio em mente, e não percebeu que, a partir de 2017, com a retomada da mineração, a população voltou a subir", explica.

Quinhentos empregos diretos, segundo a prefeitura local, foram criados com a instalação de empresas de extração mineral.

"Hoje são aproximadamente 6.000 habitantes, e o viés é de alta. Temos 4.400 ligações de energia elétrica ativas, todas funcionando, 2.577 de água e mais de mil alunos na rede pública", cita Haroldo Naves, para comprovar a alta. 

"O IBGE comete um crime ao fazer censos de dez em dez anos. E, em 2020 e 2021, ainda não fez por causa da pandemia, o que só agravou a situação", acrescenta.

O prefeito diz que, por causa da distorção nos dados, o município penou na campanha de imunização contra a Covid. "Como acreditavam que tínhamos só 1.500 moradores, faltou vacina. Precisamos procurar a ajuda da Secretaria Estadual de Saúde para que nos mandassem mais doses", declara.

"Com tanta dificuldade, fomos o último município goiano a terminar a aplicação da primeira dose", recorda.

Entrou em cena para contornar a falha o IMB (Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Dados Econômicos), de Goiânia. O órgão buscou informações como as citadas pelo prefeito, sobre o número de residências que usam água e luz, para provar que a estimativa do IBGE estava errada. Também foi levado em conta que a cidade tem 4.400 eleitores inscritos no Tribunal Regional Eleitoral.

Naves diz não acreditar que o atraso no recebimento de imunizantes ajude a explicar as 22 mortes — os pacientes em estado grave do município são enviados a hospitais de Uruaçu e outras cidades próximas. "Não acho que isso possa ser dito. A maioria dos óbitos foi de pessoas mais velhas, com comorbidades", relembra.

Ele garante que Campos Verdes não se descuidou do protocolo de segurança para evitar a proliferação do coronavírus. "O povo entendeu a importância de usar máscara, também respeitamos o distanciamento, fechamos templos e igrejas por um bom tempo, assim como o comércio, que, quando abriu, só pôde funcionar com 30% da capacidade e com horário reduzido. Fizemos tudo o que foi possível", justifica.

Procurado, o IBGE não enviou justificativas ao R7 para a suposta distorção na estimativa demográfica.

Em reportagem anterior do R7, na qual também apareciam possíveis erros na estimativa populacional de municípios do Piauí, o instituto enviou uma resposta que serve também para o caso de Campos Verdes e comprova em parte a tese defendida pelo prefeito Haroldo Naves.

Disse o IBGE: "Cabe esclarecer que as populações dos municípios são estimadas por método matemático que se baseia na população estadual projetada e na tendência de crescimento dos municípios, delineada pelas populações municipais captadas nos dois últimos censos demográficos (2000 e 2010) e ajustadas. As estimativas municipais também incorporam alterações de limites territoriais que tenham ocorrido entre os municípios após 2010".

Últimas