Brasil Em carta, setor da construção pede respeito e defesa da Constituição

Em carta, setor da construção pede respeito e defesa da Constituição

Entidades destacam, em manifesto, crise sem precedentes e, sem citar candidatos, avisa que escolha da população será determinante para o futuro

Indústria da Construção Civil lança Manifesto

Indústria da construção civil lançou manifesto

Indústria da construção civil lançou manifesto

Lucas Lacaz Ruiz/Folhapress - 18.07.2017

A Indústria da Construção Imobiliária lançou nesta quarta-feira (24) o Manifesto pela Nação Brasileira, diante da crise econômica em que vive o país, pedindo ao próximo presidente eleito que “respeite a Constituição” e “estimule a inciativa privada” entre outros pontos.

O Manifesto pela Nação Brasileira traduz quais são as expectativas do setor para o próximo governo e destaca a importância das escolhas para as novas gerações.

O setor de construção civil é um dos principais geradores de empregos. A carta destaca que o Brasil vive um momento de “crise ética” e “moral” que precisa ser “enfrentado com coragem e rigor”.

Entre os pontos de destaque do manifesto, o estímulo à economia, a simplificação da legislação tributária, aprovação de uma reforma previdenciária, a liberdade de imprensa e o respeito à democracia.

O documento é assinado por diferentes entidades como o Secovi-SP (Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo), a Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias), Aelo (Associação das Empresas de Loteamento e Desenvolvimento do Estado de São Paulo), entre outras.

    Access log