Coronavírus

Brasil Em falta, AstraZeneca vacinou maioria dos brasileiros contra covid

Em falta, AstraZeneca vacinou maioria dos brasileiros contra covid

Vacina corresponde a 44,79% das aplicações até agora e pode ser a maior protagonista de 2021, com 210 milhões de doses

Municípios de cinco estados estão sem segunda dose da AstraZeneca

Municípios de cinco estados estão sem segunda dose da AstraZeneca

Reuters

Sofrendo mais uma vez com a falta de IFA (Insumo Farmacêutico Ativo), a vacina contra covid-19 Astrazeneca/Oxford lidera a imunização no Brasil de longe e foi responsável pela aplicação de 86.891.829 das doses administradas no Brasil (44,79%).

Os dados foram compilados pelos pesquisadores do Portal Covid-19 Brasil, Wesley Cota e Leonardo Medeiros, a partir das estatísticas oficiais do Ministério da Saúde atualizadas até a última sexta-feira (10).

Com 150 milhões de doses contratadas e outras 60 milhões que ainda estão em tratativas, a marca ainda pode fechar o ano de 2021 como a líder absoluta do PNI (Plano Nacional de Imunização) ultrapassando até a Pfizer, que tem 200 milhões de doses contratadas para este ano.  

Além da AstraZeneca, o Brasil tem outras três vacinas com registro emergencial ou definitivo da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Logo depois da Astrazeneca, está a vacina da Coronavac, com aplicação de 65.302.401 de doses (33,66%). Em seguida vem a Pfizer, que aplicou 37.302.691 (19,23%) e as 4.483.488 doses da Johnson (2,31%). 

No entanto, a falta de IFA do exterior tem atrapalhado as entregas da FioCruz. Neste momento, o laboratório já está há mais de uma semana sem produzir novas doses, que já fazem falta em pelo menos cinco estados brasileiros. O problema só deve ser contornado a partir de novembro, quando a Fiocruz prevê fazer sua primeira entrega com insumos fabricados nacionalmente

Últimas