CPI da Covid

Brasil Em live, Bolsonaro critica CPI e depoimento de Witzel: 'Showzinho'

Em live, Bolsonaro critica CPI e depoimento de Witzel: 'Showzinho'

Presidente afirmou que trabalhos da comissão 'não servem para nada'. Ele também voltou a defender o voto eletrônico e impresso

  • Brasil | Do R7

O presidente Bolsonaro durante a live desta quinta-feira (17): 'Witzel é um cara de pau'

O presidente Bolsonaro durante a live desta quinta-feira (17): 'Witzel é um cara de pau'

Reprodução/YouTube

Em sua live semanal nesta quinta-feira (17), o presidente Jair Bolsonaro criticou os trabalhos da CPI da Covid, sobretudo a conduta dos senadores Omar Aziz (PSD-AM) e Renan Calheiros (MDB-AL), respectivamente presidente e relator da comissão. "É uma CPI que não está servindo para nada, está apenas fazendo barulho", afirmou.

O presidente mencionou o depoimento do ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel à CPI, nesta quarta-feira (16). "O Witzel deu seu showzinho, combinado com o Renan Calheiros e o Omar Aziz. Foi lá para me criticar, dizer que eu boicotei governadores. O dinheiro foi para eles. Se eu fosse boicotar, não mandava dinheiro", disse. "O Witzel é um cara de pau, disse que eu fui procurá-lo nas eleições para fazer campanha no Rio e ele me ajudou. Cara de pau sem tamanho. Ele é uma pessoa que envergonha a magistratura."

Bolsonaro também ironizou o fato de o senador Renan Calheiros ter dito que não iria investigar desvio de recursos. "Devia, porque ele é especialista em desvio de recursos, levando-se em conta o número de inquéritos a que ele responde no STF."

Em outro momento, o presidente voltou a defender o voto auditável e disse que só quer "transparência". "Estão dizendo que vai custar R$ 2 bilhões. Mas eu sempre ouvi dizer que democracia não tem preço", afirmou. Em seguida, criticou o ministro do STF Luís Roberto Barroso, que tem dito que o voto impresso é um retrocesso. "Se a PEC for aprovada, teremos eleições com voto auditável sim, ministro Barroso. Vamos respeitar o Parlamento brasileiro."

Porte de armas

A defesa do porte de armas foi outro ponto abordado pelo presidente na live. Ele disse que o governo ofereceu meios para que as pessoas possam comprar uma arma e conseguir o porte. "A arma protege a tua vida, a tua família", afirmou. "Eu não consigo dormir se não tiver uma arma do meu lado."

Bolsonaro disse, ainda, que o governo tem trabalhado em um projeto para isentar os motociclistas do pagamento de pedágio. "Estamos atuando para que isso já valha para as próximas concessões. E o ministro Tarcísio (Gomes de Freitas, da Infraestrutura) está negociando com as concessionárias para que o benefício possa ser estendido às demais rodovias."

Últimas