Brasil Em posse, Gilson Machado reclama de fechamento de hotéis em Búzios

Em posse, Gilson Machado reclama de fechamento de hotéis em Búzios

Ministro substitui Marcelo Álvaro Antônio após ele se desentender com outro integrante do governo, Luiz Eduardo Ramos

  • Brasil | Do R7

Gilson Machado é o novo ministro do Turismo

Gilson Machado é o novo ministro do Turismo

Youtube / Divulgação

O Ministério do Turismo tem oficialmente um novo titular: Gilson Machado. Ele tomou posse nesta quinta-feira (17) pedindo fim dos lockdowns e reclamando do fechamento de hotéis e praias de Búzios (RJ), determinado quarta-feira (16) pela Justiça.

Segundo Machado, "o setor não suporta mais lockdowns". A decisão judicial ocorreu após o aumento de casos de covid-19 no município.

A cerimônia contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro e da maior parte dos ministros.

Machado abriu seu discurso dizendo que o turismo pode ter no Brasil a mesma importãncia do agronegócio. E citou a primeira-dama, Michele Bolsonaro, ao dizer que vai viabilizar uma ideia sua. 

"Nós vamos fazer o turismo de inclusão, e quero que todos saibam que a ideia foi da senhora", disse.

O novo ministro disse que o setor de turismo nunca teve um governo que realmente acreditava em sua importância e  afirmou que a recuperação das empresas do setor é clara, mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus. Citou que o setor áereo, por exemplo, já apresenta números que mostram que o pior ficou para trás.

O ex-ministro Marcelo Álvaro Antônio (PL) falou antes de Gilson Machado.

Ele, numa tentativa de evitar novos desgastes com a atual gestão, declarou que se sente orgulhoso de ter integrado o governo.

Disse que as ações da pasta em 2019 e 2020 são incomparáveis com qualquer gestão do passado. "Primeiro pela liberdade que o senhor deu, presidente, e pela ajuda do Congresso. Alcançamos números expressivos. Vários recordes foram quebrados."

"No ano de 2020, entregamos 891 obras", afirmou o ex-ministro, que completou a informação dizendo que deveria ter aprendido a divulgar melhor os atos da pasta.

Ele deixou o cargo agradecendo também as empresas e profissionais do turismo e ao ministro da Economia, Paulo Guedes, por ter apoiado o setor nesses dois anos de governo. "Eu não tenho dúvida que o Ministério do Turismo vai continuar realizando grandes mudanças", afirmou.

"Sigo como um soldado pronto para a batalha onde quer que ela aconteça", finalizou.

Quem finalizou o evento foi o presidente Bolsonaro, que agradeceu ao ex-ministro o trabalho feito na pasta e fez inúmeras brincadeiras com o também veterinário Gilson Machado. "Que digo que é meu médico, sem problema nenhuma", disse Machado. 

A decisão de Bolsonaro se deu após uma suposta troca de acusações em um grupo de WhatsApp, em que Marcelo Álvaro Antônio afirmou que o ministro Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) estava em negociação com o Centrão para repassar o Turismo. 

Álvaro Antônio deve reassumir seu mandato de deputado federal por Minas Gerais.

Últimas