Em pronunciamento, Michel Temer diz que protestos foram exagerados e que Brasil "não parou e não vai parar"

Fala de de pouco mais de dois minutos foi divulgada na rede social do presidente

Em pronunciamento, Michel Temer diz que protestos foram exagerados e diz que Brasil não parou

Em pronunciamento gravado e divulgado pelas redes sociais nesta quinta-feira (25), o presidente Michel Temer criticou os protestos realizados na quarta-feira, afirmando que "ocorreram com exageros", e afirmou que "o Brasil não parou e não vai parar". Temer também defendeu as defendeu as reformas encaminhadas pela presidência e elogiou a atuação do Congresso, ressaltando a aprovação de sete medidas provisórias na última semana.

"Continuamos avançando e aprovamos matérias importantíssimas no Congresso Nacional. As manifestações ocorreram com exageros, mas deputados e senadores continuaram a trabalhar em favor do Brasil. E aprovaram número expressivo de medidas provisórias, sete em uma semana. E a reforma trabalhista avançou no Senado", destacou o presidente em sua fala. "Expressão, portanto, do compromisso em superar a crise", completou.

Temer fez questão de ressaltar ainda a aprovação de "matérias vitais para o país" como, por exemplo, a regularização fundiária. "Há milhões de brasileiros que vivem sem a posse legal de sua casa ou de seu pequeno lote de terreno. Agora, isso mudará. O governo vai entregar a escritura para famílias carentes de todo País", disse.

O presidente disse ainda que seu governo vai continuar "combatendo o desperdício de dinheiro público" e citou o pente fino no auxílio-doença, que, segundo ele, já economizou mais de R$ 1 bilhão de reais com a revisão desta medida. "E vamos chegar a mais de R$ 8 bilhões, dinheiro que vai ajudar o país a investir mais no social", afirmou.

Temer lembrou ainda a aprovação da Medida Provisória que liberou as contas inativas do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS) e disse que ela garantiu que os dois grupos que ainda faltam para receber serão atendidos. "Portanto, mais de R$ 40 bilhões entrarão na economia ajudando no fim da recessão", disse.

No fim de sua fala, Temer fez questão de fazer um agradecimento nominal aos presidentes do Senado, Eunício Oliveira, e da Câmara Rodrigo Maia, e repetiu que seu governo continuará trabalhando. "Quero agradecer aos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado Federal, Eunício de Oliveira, e aos parlamentares da base aliada pelo empenho nestas votações", disse. "Meus amigos, o trabalho continua e vai continuar. Temos muito ainda a fazer e este é o único caminho que meu governo pretende seguir: colocar o Brasil nos trilhos. Portanto, vamos ao trabalho", conclui.

Assista ao pronunciamento na íntegra: