tragédia brumadinho
Brasil Engenheiro preso assinou relatório que atestou risco baixo à barragem

Engenheiro preso assinou relatório que atestou risco baixo à barragem

Ministério Público e Polícia Civil prenderam cinco pessoas e cumpriram sete mandados de busca e apreensão nesta terça

Brumadinho

Relatório atestou risco mínimo para barragem em 2018

Relatório atestou risco mínimo para barragem em 2018

Reprodução

O engenheiro Makoto Namba, da empresa Tuv Sud Bureau de Projetos, preso na manhã desta terça-feira (29), assinou o relatório que atestou baixo risco à barragem da mina do Córrego do Feijão, que rompeu na sexta-feira (25) em Brumadinho (MG).

O profissional classificou a estrutura da barragem de "baixo risco" em 26 de setembro de 2018, data que o documento foi assinado. 

O R7 teve acesso ao documento com exclusividade, classificado como restrito, que também é assinado pelo engenheiro da Vale César Augusto Paulino Granchamp. A Tuv Sud é uma empresa alemã de auditoria e certificação.

Na manhã desta terça, o MP-SP (Ministério Público de São Paulo) e a Polícia Civil de São Paulo prenderam cinco pessoas. Makoto Namba e André Yum Yasuda foram presos em São Paulo, enquanto o engenheiro Rodrigo Artur Gomes de Melo, Ricardo de Oliveira e César Augusto Granchamp foram presos em Minas Gerais. Os nomes foram confirmados pelo Ministério Público de Minas Gerais. O R7 tenta contato com a defesa dos citados. 

Os presos de São Paulo serão transferidos para Minas Gerais, onde vão prestar depoimento. São dois engenheiros terceirizados, presos em São Paulo — um deles é Namba—, e três funcionários da Vale, em Minas Gerais. 

Também foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão. Os mandados foram expedidos pela Justiça Estadual de Minas Gerais e a investigação tem como objetivo apurar responsabilidade criminal pelo rompimento de barragens existentes na Mina Córrego do Feijão. 

Em nota, a Vale afirma que está colaborando com as autoridades.

"Referente aos mandados cumpridos nesta manhã, a Vale informa que está colaborando plenamente com as autoridades. A Vale permanecerá contribuindo com as investigações para a apuração dos fatos, juntamente com o apoio incondicional às famílias atingidas."

Arte/R7