Protestos pelo Brasil
Brasil Espalhados pelo Brasil, protestos de 7 de Setembro devem atrair menos gente que manifestações de junho

Espalhados pelo Brasil, protestos de 7 de Setembro devem atrair menos gente que manifestações de junho

Cientistas políticos afirmam que violência e falta de representantes ameaçam espantar pessoas

Espalhados pelo Brasil, protestos de 7 de Setembro devem atrair menos gente que manifestações de junho

Milhares de brasileiros já estão se organizando, por meio das redes sociais, para fazer manifestações no próximo sábado, dia 7 de Setembro, quando se comemora a Independência do Brasil. Depois de ter parado o País em junho, por causa do aumento das tarifas das passagens dos transportes públicos, a população quer mostrar sua indignação com os rumos da política nacional.

Ainda que os eventos estejam bastante pulverizados pelo Brasil, o Facebook é a principal plataforma usada para convocar os manifestantes. Apesar da grande mobilização, o cientista político da PUC-RJ (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro) Ricardo Ismael diz que a grande dúvida dos protestos deste mês é se as pessoas vão querer ir para as ruas de novo.

— É preciso alguma palavra de ordem ou duas. Essa coisa muito fragmentada atrapalha.

Mais de 10 grupos se unem para realizar manifestação nacional no dia sete de Setembro

Leia mais notícias de Brasil

O cientista político da UFPR (Universidade Federal do Paraná) Ricardo Costa de Oliveira concorda com o colega da PUC-RJ e garante que, agora, as manifestações não têm mais um caráter consensual, diferentemente do que aconteceu em junho.

— [Os manifestantes] já começam a ser criticados pela esquerda e pela direita por não terem lideranças que tenham cara. Não vai ter o mesmo movimento que teve em junho.

Oliveira também diz que a manifestação pode ser “esvaziada” por atitudes de violência e intolerância, observadas no fim dos protestos de junho.

— Pessoas que tinham objetivos, pessoas de boa-fé, agora têm uma desconfiança sobre quem está por trás desses movimentos. Acabou aquele efeito de manada.

Já para Ismael, duas questões podem atrapalhar as manifestações: a tentativa de “tutelar” o que a população vai fazer e a violência.

— O problema é se você tentar tutelar. A sociedade deve criticar quem ela acha que deve criticar. O bacana de junho é que teve uma critica que não era para um partido em particular.

Palco dos protestos

O R7 fez um levantamento dos principais protestos programados para o sábado. No mapa abaixo, você poderá checar algumas das manifestações, quais as causas defendidas e onde os protestos vão se concentrar.

* Colaborou Giorgia Cavicchioli, estagiária do R7.