Novo Coronavírus

Brasil Espírito Santo instala barreiras sanitárias na Grande Vitória

Espírito Santo instala barreiras sanitárias na Grande Vitória

Objetivo da ação é ajudar a orientação e verificar estado de saúde de motoristas e passageiros que passam pelas principais rodovias do Estado

Agência Estado
Motorista passa por medição de temperatura em barreira sanitária no estado de SP

Motorista passa por medição de temperatura em barreira sanitária no estado de SP

Roosevelt Cassio/Reuters - 18.04.2020

Seis barreiras sanitárias foram montadas na principais vias de acesso à Grande Vitória, no Espírito Santo. Os pontos de abordagens estão localizados em Vila Velha (ES-060, em Ponta da Fruta), Serra (no posto da Polícia Rodoviária Federal na BR-101 e na ES-010, em Nova Almeida), Viana (no posto da PRF, na BR-101) e em Alfredo Chaves (na BR-262 e na BR-101).

Saiba como se proteger e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

O objetivo da ação, segundo o governador Renato Casagrande (PSB) é ajudar na orientação e na verificação do estado de saúde de motoristas e passageiros que passam pelas principais rodovias que cortam o Estado. "Isso pode nos ajudar muito a identificar mais cedo se estamos com alguma virose ou não, nos isolarmos e, ao mesmo tempo, ir vigiando também e monitorando outras pessoas da nossa família e da nossa região", explicou o governador em um pronunciamento transmitido pela Internet.

No primeiro dia de fiscalização, que foi nesta quinta-feira, 23, foram abordadas 9.414 pessoas, 1.998 carros e motos, 1.596 veículos de carga e 106 ônibus. Estão trabalhando nas barreiras sanitárias militares do Exército, do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, PRF e agentes do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), das secretarias estadual e municipais de saúde e das respectivas guardas municipais.

Na abordagem, os fiscalizadores aferem a temperatura dos motoristas e passageiros de carros, caminhões e ônibus. Também é feito um questionário, perguntando quais locais estas pessoas frequentaram recentemente. Se algum ocupante estiver vindo de uma cidade com casos confirmados da covid-19, mais perguntas são feitas para saber se a pessoa teve algum sintoma da doença, como febre.

Se os agentes perceberem algum caso suspeito, a pessoa é orientada e ficar em isolamento por 14 dias. Se durante o questionário for relatado falta de ar e os agentes confirmarem febre alta, uma ambulância do Samu é acionada para levar a pessoa para um hospital de referência do Estado. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (Sesp), nenhuma pessoa, até agora, foi encaminhada para hospital.

"Vamos ter todo mundo trabalhando, na direção de orientar as pessoas, de medir a temperatura, de encaminhar as pessoas que precisam ser encaminhadas para unidades de saúde. É hora da gente trabalhar, das equipes de saúde da família identificarem as pessoas que estão com a contaminação ou suspeitas de estarem contagiadas, e isolarem e acompanharem essas pessoas, para que elas não causem a infecção de mais ninguém, que não transmitam o vírus para mais ninguém", complementou o governador.

As barreiras irão funcionar das 7h às 19h, todos os dias, e não há prazo para terminar. Segundo o governador, estas pontos de fiscalização foram escolhidos por serem nas cidades do Estado que mais têm casos confirmados da covid-19. Além destas barreiras, o Estado têm equipes fiscalizando motoristas que passam pelas divisas do Espírito Santo com a Bahia, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Números

No painel divulgado no site da Secretária Estadual de Saúde (Sesa), o Espírito Santo tinha até quinta-feira (23) 1.453 casos confirmados da covid-19; 43 mortes já foram registradas no Estado e 370 pacientes foram curados.

Últimas