Saneamento básico

Brasil Estúdio News discute saneamento básico universal no Brasil

Estúdio News discute saneamento básico universal no Brasil

Programa recebe gerente da Siemens Giovanino Di Niro e secretário geral da ABES, Marcel Costa Sanches, para discutir futuro da água e esgoto no país

Na foto, Giovanino Di Niro, Gustavo Toledo e Marcel Costa Sanches

Na foto, Giovanino Di Niro, Gustavo Toledo e Marcel Costa Sanches

Divulgação

Para que a universalização do saneamento básico prevista para 2033 aconteça, ou seja, cobertura de 99% para o fornecimento de água potável e de 90% para coleta e tratamento de esgoto, é necessário comprometimento e conscientização dos setores público e privado e da sociedade. É o que explicam os convidados do Estúdio News deste sábado (3).

Participam do programa o gerente executivo de digitalização e saneamento da Siemens, Giovanino Di Niro, e o secretário geral da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES), Marcel Costa Sanches.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a cada US$ 1 investido em saneamento, US$ 4 são recuperados em saúde. Além do investimento em tratamento de esgoto, visto que quase metade da população brasileira ainda não tem acesso à rede, é preciso um consumo consciente, ressalta o executivo da Siemens.

“O Brasil é o primeiro no ranking mundial de água doce, mas a distribuição hídrica não é homogênea, 70% está no Norte e 6% cobre a região Sudeste, o que leva ainda mais a necessidade de um consumo consciente”, afirma Di Niro.

O secretário geral da ABES destaca que o fortalecimento da regulação é importante, porém não é suficiente. Sanches acredita que é preciso o equilíbrio econômico-financeiro das prestações de serviços para que todos tenham acesso à água potável, com esgotamento sanitário e resíduos sólidos dispostos ambientalmente de forma correta, no entanto é importante o fortalecimento da regulação.

“O que faz sentido é ser eficiente, não interessa se o prestador de serviço é público ou privado, temos exemplos de boas empresas públicas e outras más, assim como no privado, então essa polarização do público versus privado atrapalhou muito o debate”, explica Sanches.

O Estúdio News vai ao ar aos sábados, às 22h15. A Record News é sintonizada pelos canais de TV fechada 55 Vivo TV, 78 Net, 32 Oi TV, 14 Claro, 19 Sky e 134 GVT, além do canal 42.1 em São Paulo e demais canais da TV aberta em todo o Brasil.

Últimas