Brasil Fiocruz ficará duas semanas sem entregar doses da vacina

Fiocruz ficará duas semanas sem entregar doses da vacina

Mais uma vez, atrasos no envio de insumo farmacêutico ativo interrompem produção das doses de Astrazeneca

Reuters - Brasil
Fiocruz entrega nesta sexta-feira mais 4 milhões de doses da AstraZeneca

Fiocruz entrega nesta sexta-feira mais 4 milhões de doses da AstraZeneca

Fernando Brito/MS

A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) informou nesta quinta-feira que ficará duas semanas sem entregar ao Ministério da Saúde doses da vacina contra covid-19 desenvolvida pela AstraZeneca envasadas pela instituição por conta do atraso na chegada de insumos.

Duas remessas do IFA (insumo farmacêutico ativo) chegaram ao Brasil nos dias 25 e 30 de agosto e um novo lote nesta sexta-feira, depois do programado originalmente. Com a demora na chegada, as próximas entregas de lotes de vacina estão programadas apenas para a semana de 13 a 17 de setembro.

“Todo o processo, desde a chegada do insumo até a entrega da vacina, leva cerca de três semanas, incluindo o período de controle de qualidade das vacinas”, informou a Fiocruz em nota.

“Todas as doses relativas ao lote de IFA recebido em 25/8 já foram produzidas e estão na etapa de controle de qualidade. Parte do lote recebido em 30/8 também já foi produzida. Neste momento, há 6,1 milhões de doses na etapa de controle de qualidade e o restante em produção”, acrescentou.

Desde o começo do ano, a Fiocruz entregou 91,9 milhões de doses da vacina ao PNI (Programa Nacional de Imunizações), o que significa um atraso na previsão original de entregar 100 milhões de doses até julho.

Últimas