Brasil Fiocruz libera doses da vacina de Oxford para distribuição

Fiocruz libera doses da vacina de Oxford para distribuição

Fiocruz começou a liberar os caminhões que vão levar os dois milhões de doses recebidos da Índia para os estados brasileiros

Agência Estado
Chegada dos 2 milhões de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca no Rio

Chegada dos 2 milhões de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca no Rio

ALEXANDRE NETO/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO-23/01/2021



Depois de passar toda a madrugada preparando as doses das vacinas AstraZeneca/Oxford contra a covid-19 que chegaram na noite de sexta-feira (22) ao Rio de Janeiro, a equipe da Fiocruz começou a liberar os caminhões que vão levar os dois milhões de doses recebidos da Índia para os Estados brasileiros.

Leia também: 5% das vacinas da AstraZeneca vão para o Amazonas, garante Pazuello

Não foi divulgado o destino do primeiro caminhão e nem o volume carregado. O veículo trafegava sob escolta. A previsão é que a carga seja encaminhada de avião para São Paulo, no centro de distribuição do Ministério da Saúde, no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, confirmou que as doses serão priorizadas para o Amazonas, que vive caos no sistema de saúde após escalada de casos da doença. A proposta de destinar 5% do total para os estados foi feita pelos governadores.

Desde a madrugada, as vacinas compradas pelo governo brasileiro do Instituto Serum, da Índia, passaram por um processo de análise para checagem de segurança e etiquetadas em português, que continuou na parte da manhã.

As doses de vacinas contra o coronavírus chegaram à noite no Rio, na base aérea anexa ao aeroporto do Galeão, na Ilha do Governador (zona norte da cidade), trazidas em avião que partiu do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

Elas foram desenvolvidas pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica britânica AstraZeneca e precisam ser conservadas sob temperatura entre 2ºC e 8ºC.

Últimas