Funcionários dos Correios em SP decidem voltar ao trabalho

Após TST determinar reajuste salarial, funcionários votaram pelo retorno às atividades em Assembleia realizada na noite desta segunda (21)

Os funcionários dos Correios em São Paulo decidiram em Assembleia na noite desta segunda-feira (21) retornar ao trabalho.

A categoria estava em greve desde o dia 17 de agosto reivindicando reajuste salarial e manutenção das cláusulas do acordo coletivo.

Nesta segunda-feira (21) o Tribunal Superior do Trabalho julgou a greve dos Correios e decidiu que a greve não foi abusiva.

Os ministros da Seção de Dissídios Coletivos do TST - onde o caso foi deliberado - determinaram, por maioria, que sejam descontados do salário dos funcionários metade dos dias de greve, sendo que a outra metade deverá ser compensada.

O TST determinou que os funcionários dos Correios recebam 2,6% por cento de reajuste - a categoria pedia 5% e decidiu pela manutenção de 29 cláusulas do acordo coletivo.
 

Funcionários dos Correios em SP voltam ao trabalho nesta terça (22)

Funcionários dos Correios em SP voltam ao trabalho nesta terça (22)

RONALDO SILVA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

A proposta do Superior Tribunal de Justiça foi votada no Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares de São Paulo, Grande São Paulo e zona postal de Sorocaba.

Foram 1.409 votantes, dos quais 699 acataram a proposta do TST de retorno ao trabalho nesta terça-feira (22), 671 votaram contra e 38 se abstiveram.

Segundo a Fentect (Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares), a greve foi deflagrada em protesto contra a proposta de privatização da estatal e pela manutenção de benefícios trabalhistas.