Garotinho passa por procedimento médico e segue estável, diz hospital

Ex-governador do Rio foi submetido a um cateterismo na manhã deste domingo (20) 

Garotinho passa por procedimento médico e segue estável, diz hospital

O ex-governador do Rio Anthony Garotinho saiu amparado pelos bombeiros do Samu, mas recusou-se a entrar na ambulância

O ex-governador do Rio Anthony Garotinho saiu amparado pelos bombeiros do Samu, mas recusou-se a entrar na ambulância

Folha Vitória - Cidades 3

O ex-governador Anthony Garotinho foi submetido a uma angioplastia para colocação de stent, na manhã deste domingo (20) no Hospital Quinta D'Or, na zona norte do Rio. O cateterismo realizado identificou obstrução da artéria coronária direita.

Segundo nota oficial do hospital, Garotinho se encontra estável e em observação na Unidade Cardiointensiva.

"De acordo com o médico Marcial Raul Navarrete Uribe, 'houve risco potencial ao paciente de infarto agudo do miocárdio, quando submetido à situação de estresse, como ocorreu com sua remoção intempestiva, inadequada e desnecessária'", diz a nota divulgada pela assessoria de imprensa do advogado Fernando Fernandes, que defende Garotinho.

O ex-governador havia sido transferido no início da madrugada deste sábado (19) do Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na zona oeste da capital carioca, para o hospital particular da zona norte da cidade. A transferência foi determinada pela ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Luciana Lóssio.

PF vai apurar denúncia de oferta de propina de Garotinho a juiz eleitoral

"Não desejo isso para ninguém", diz Cacciola sobre Bangu

Na decisão, a ministra permitia que a transferência de Garotinho para a rede privada de saúde fosse feita desde que o ex-governador arcasse com os custos do atendimento. Garotinho fica sob custódia policial enquanto estiver internado, mas pode receber visitas de parentes e advogados. Após os exames, o ex-governador cumprirá prisão domiciliar, conforme determinou a ministra.

Garotinho foi preso na quarta-feira (16), acusado de usar o programa social Cheque Cidadão para comprar votos em Campos dos Goytacazes, cidade do norte fluminense. Após passar mal na prisão, Garotinho foi transferido para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro do Rio, mas voltou a ser levado ao presídio de Bangu depois de receber atendimento médico.