Governador do Ceará, defensor de 'isolamento', participou de festa

Camilo Santana (PT) foi ao aniversário de desembargador no dia 14, após OMS decretar pandemia e ministério recomendar evitar aglomerações

Governador do CE, de azul, na festa do desembargador

Governador do CE, de azul, na festa do desembargador

Reprodução

Em meio a pandemia do novo coronavírus e ao avanço da doença no Brasil, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), participou de uma festa na casa do presidente do Tribunal de Justiça do Ceará, o desembargador Washington Luis Bezerra de Araújo, no sábado (14).

Na data, a propagação da covid-19 já era considerada pandemia pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e o Ministério da Saúde já recomendava que evitar aglomerações era uma atitude necessária para reduzir o contágio.

Dois dias antes do evento, o governador havia anunciado a liberação de R$ 45 milhões para combate e prevenção ao coronavírus. Na data da festa, o Ceará investigava 30 casos suspeitos, segundo boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde. Atualmente, o estado tem 125 casos confirmados da doença.

Santana: "Não é momento de oportunismo político"

Santana: "Não é momento de oportunismo político"

José Cruz/Agência Brasil

A participação do governador no aniversário de 60 anos do desembargador rendeu críticas no estado depois que imagens, que mostravam a presença dele na festa em um ambiente repleto de convidados, foram divulgadas na internet. Santana rebateu por meio das redes sociais, afirmando que se tratava de “fake news”.

“Até aquele momento nenhum caso havia sido registrado pela Sesa [Secretaria da Saúde] em nosso estado e não havia qualquer indicação de medida restritiva. Não é momento de oportunismo político. O povo do Ceará merece respeito”, afirmou.

A manifestação do petista se deu em mensagem endereçada à vice-governadora do Ceará, Izolda Cela, que testou positivo para o coronavírus.

Saiba como se proteger e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

Medidas

O governador defendeu o “isolamento social” ao anunciar medidas restritivas ao longo da última semana. “Essa é a medida que diminui o fluxo do vírus e a contaminação da população”, diz.

Na segunda (16), foram suspensas as aulas em escolas estaduais. Na quinta (19), foi anunciado o fechamento de bares, restaurantes e lanchonetes, entre outros estabelecimentos.