Novo Coronavírus

Brasil Governo diz que empresas vão doar 5 mil concentradores de oxigênio

Governo diz que empresas vão doar 5 mil concentradores de oxigênio

Aparelhos devem ser enviados aos seus locais de destino neste mês. Equipamentos vão ser usados no tratamento contra covid

  • Brasil | Do R7

Cada concentrador substitui, em média, 21 cilindros de oxigênio

Cada concentrador substitui, em média, 21 cilindros de oxigênio

Governo Estado de São Paulo - 31.03.2021

O governo federal divulgou nesta quarta-feira (7) que um grupo de 12 empresas se uniu em uma ação coletiva para viabilizar a doação de mais de 5 mil concentradores de oxigênio. Os equipamentos serão utilizados para o tratamento de pacientes com covid-19 em suas próprias localidades, evitando deslocamentos para outras cidades e, consequentemente, a sobrecarga de hospitais.

O concentrador de oxigênio é um equipamento que separa o oxigênio do ar e o fornece ao paciente em um fluxo direto e contínuo, contribuindo para a melhora de sua capacidade respiratória, uma das áreas mais afetadas pelas consequências da doença.

Conforme os ministérios da Economia e da Saúde e a Secretaria Especial de Comunicação Social, participam daa iniciativa o Bradesco, BRF, B3, Embraer, Gerdau, Grupo Ultra, Itaú Unibanco, Magazine Luiza, Marfrig, Natura & Co, Suzano e Unipar.

O grupo atendeu a uma chamada pública feita pela Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, em apoio ao Ministério da Saúde, para a aquisição de concentradores de oxigênio.

De acordo com a gestão Jair Bolsonaro, a Air Liquide Brasil, líder mundial em gases, tecnologias e serviços para a indústria e saúde, fez a cotação geral para a importação dos equipamentos, ao custo total de R$ 35 milhões.

Combate à pandemia

undefined

Nos cálculos das equipes do governo, considerando que o tempo médio de uso do aparelho por paciente pode variar entre uma ou duas semanas, a expectativa é de que os mais de 5 mil concentradores atendam, mensalmente, entre 10 mil e 20 mil pacientes.

Cada concentrador substitui, em média, 21 cilindros de oxigênio. Juntos, os equipamentos doados suprirão o equivalente a uma produção mensal de 1,1 milhão de metros cúbicos do insumo, volume que demandaria mais de 108 mil cilindros por mês para ser armazenado.

"A quantidade de oxigênio fornecida por meio dos concentradores contribuirá ainda para evitar a sobrecarga na capacidade produtiva da indústria de gases", diz o texto da Secom.

"A praticidade no manuseio é outra característica de destaque no uso dos concentradores. Cada equipamento pesa aproximadamente 15 quilos e necessita apenas de energia elétrica para funcionar. Essas condições facilitam o transporte e uso, inclusive, nas regiões mais remotas do País. A durabilidade também é um diferencial destes equipamentos. Os concentradores doados têm uma vida útil estimada em sete anos."

Os mais de 5 mil concentradores de oxigênio adquiridos nesta ação serão entregues ao Ministério da Saúde, a quem caberá a responsabilidade de fazer a logística de distribuição dos equipamentos. A expectativa é que os aparelhos sejam enviados aos seus locais de destino no decorrer do mês de abril.

"Com essa iniciativa coletiva, as empresas somam seus esforços no enfrentamento à pandemia de covid-19, em um de seus momentos mais agudos no Brasil. As companhias participantes desta ação estão comprometidas com os esforços da sociedade para salvar vidas e com o apoio ao Poder Público, em suas diferentes esferas, nas ações de superação à crise sanitária", afirma o governo federal, em nota.

Últimas