Brasil Governo diz que responsável pela Amazônia não foi demitida do INPE

Governo diz que responsável pela Amazônia não foi demitida do INPE

Ministro Marcos Pontes diz que Lubia Vinhas foi apenas transferida e vai assumir um projeto estratégico devido à reestruturação do órgão

  • Brasil | Do R7

Pontes classificou a situação como um "mal-entendido”

Pontes classificou a situação como um "mal-entendido”

Marcelo Camargo/Agência Brasil 28.03.2019

O ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, afirmou nesta terça-feira (14) que Lubia Vinhas, responsável pelo monitoramento da devastação da Amazônia, não foi demitida do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). Ela teve a exoneração publicada no Diário Oficial desta segunda-feira (14).

De acordo com Pontes, Lubia foi apenas transferida por conta do processo de reestruturação do órgão e vai assumir um projeto estratégico. "Ela não foi demitida. Ela continua no INPE em outra função estratégica, dadas as características do currículo e os conhecimentos dela", disse ele.

O ministro destaca que a mudança não tem relação com os dados de alerta do desmatamento na região da Amazônia. Ele ainda classificou a situação como um "mal-entendido”.

"Talvez se eu tivesse prestado um pouco mais de atenção, eu esperava um pouquinho para fazer essa mudança. Não aconteceu. Falha minha", completou ele.

O diretor do Inpe, Darcton Damião, avalia que a surpresa de Lubia deve ter ocorrido pela data em que a exoneração foi publicada. "Esse assunto é discutido há pelo menos seis messes", revelou.

Lúbia Vinhas é pesquisadora do INPE

Lúbia Vinhas é pesquisadora do INPE

Reprodução/INPE

Últimas