Brasil Governo federal vai cortar 3.000 cargos comissionados

Governo federal vai cortar 3.000 cargos comissionados

Presidente anunciou no fim desta manhã reforma administrativa

Governo federal vai cortar 3.000 cargos comissionados

Ministérios também terão limites de gastos com passagens, diárias e telefonia

Ministérios também terão limites de gastos com passagens, diárias e telefonia

Wikimedia Commons

Com o corte de oito ministérios, a presidente Dilma Rousseff, anunciou também, nesta sexta-feira (2), que os salários dos ministros serão reduzidos em 10%. A reforma administrativa cortou de 39 para 31 o número de pastas e vai extinguir 3.000 cargos comissionados.

O governo federal criou a Comissão Permanente da Reforma do Estado, que tem como base cinco itens: redução do número de ministérios; racionalização da máquina pública (mudanças dentro das pastas); redução de cargos comissionados; continuação e ampliação do programa de redução de custeio (gastos de manutenção da estrutura administrativa); e aperfeiçoamento da gestão do patrimônio da União (venda de imóveis).

No fim desta manhã, a presidente já disse que em todos os ministérios haverá o corte de 30 secretarias nacionais. Ela também determinou que as frotas de veículos das pastas sejam reduzidas e otimizadas.

O Planalto também vai determinar a revisão de todos os contratos de aluguel e prestação de serviços (vigilância, limpeza, TI, entre outros). Dentro dessa proposta, ainda entra a revisão de todos os imóveis federais. Segundo Dilma, “A União não pode continuar sendo uma grande imobiliária”.

— Só tem sentido a União ficar com aqueles imóveis que lhe servem para as políticas públicas.

A presidente avisou que haverá um limite de gastos em todos os ministérios. Serão estipulados tetos para uso de passagens, diárias e até de telefone.

R7 Play: Assista à Record quando e onde quiser