Brasil Governo libera verba para casas atingidas por rachaduras em Maceió

Governo libera verba para casas atingidas por rachaduras em Maceió

Cidade obteve o reconhecimento federal de situação de emergência no dia 28 de dezembro de 2018

Rachaduras em Maceió

Dinheiro irá atender 1.479 famílias afetadas pelo problema

Dinheiro irá atender 1.479 famílias afetadas pelo problema

Ailton Cruz/Estadão

A Sedec (Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil), do MDR (Ministério de Desenvolvimento Regional), liberou R$ 7 milhões para a prefeitura de Maceió a fim de conceder aluguel emergencial a 1.479 famílias nos bairros Mutange e Pinheiro que tiveram suas moradias atingidas por rachaduras e afundamentos no solo da região.

A decisão foi publicada na edição dessa segunda-feira (15) do DOU (Diário Oficial da União). A lista dos beneficiários é elaborada pela prefeitura da capital alagoana.

De acordo com o ministério, a cidade de Maceió obteve o reconhecimento federal de situação de emergência no dia 28 de dezembro de 2018. Em janeiro, o governo federal disponibilizou o primeiro recurso para aluguel emergencial no valor de R$ 2,9 milhões, atendendo 493 famílias do bairro Pinheiro que viviam nas regiões mais afetadas pelo fenômeno.

Em 22 de março, foi autorizada a liberação do segundo montante de recursos, de R$ 11,5 milhões, que, somados à primeira liberação, totalizam R$ 14,4 milhões destinados também ao aluguel emergencial, por seis meses, de 2.415 famílias que tiveram que deixar suas casas, de acordo com o cadastro e seleção realizada pela administração municipal.

A Sedec monitora de perto os acontecimentos nos bairros Pinheiro, Mutange e Bebedouro desde o início dos estudos realizados pelo CPRM (Serviço Geológico do Brasil), em 2018. Técnicos da secretaria mantêm contato permanente com equipes locais para auxiliar nos trabalhos e orientar as Defesas Civis estadual e municipal sobre os meios e as possibilidades de apoio da União.

A situação de emergência da cidade de Maceió foi reconhecida pelo governo federal no dia 28 de dezembro do ano passado. Antes da divulgação dos resultados do estudo da CPRM, a Sedec assumiu a coordenação do plano de ações para a Operação Pinheiro, gerenciando as medidas de apoio, dentro do Sistema Federal de Defesa Civil.