Brasil Governo monta grupo para estudar fusão do Ibama com o ICMBio

Governo monta grupo para estudar fusão do Ibama com o ICMBio

Uma equipe de servidores, que conta com funcionários do Ministério do Meio Ambiente e dos dois órgãos, terá 120 dias para elaborar o documento

  • Brasil | Da Agência Brasil

Ibama e ICMBio têm como função fiscalizar unidades de conservação do país

Ibama e ICMBio têm como função fiscalizar unidades de conservação do país

Ibama/Flickr

A fusão do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) será analisada pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA). O Diário Oficial da União desta sexta-feira (2) traz a criação um grupo de trabalho para estudar o assunto.

Bradesco, Itaú e Santander aderem a coalização em favor das florestas

Segundo a portaria, assinada pelo ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente, o grupo tem como finalidade "realizar os estudos e análises de potenciais sinergias e ganhos de eficiência administrativa em caso de eventual fusão" entre as duas instituições.

Amazônia: incêndios se agravam e ameaçam florestas intocadas

O grupo - formado por servidores do Ibama, do ICMBio e do Ministério do Meio Ambiente - terá 120 dias para elaborar a análise de fusão. Se necessário, o tempo de estudo pode ser prorrogado pelo mesmo período.

O Instituto Chico Mendes foi criado em 2007 e é responsável por gerir, fiscalizar e monitorar 334 unidades protegidas no país.  Ao Ibama cabe a fiscalização ambiental em todo o Brasil e processos de licenciamento federais.

Últimas