Reforma da Previdência

Brasil Grupos sindicais organizam paralisação geral para amanhã

Grupos sindicais organizam paralisação geral para amanhã

Metroviários de SP decidem se cruzam os braços em assembleia na tarde de terça-feira

CUT foi a responsável pela organização da manifestação contra a reforma da previdência no Dia Internacional da Mulher

CUT foi a responsável pela organização da manifestação contra a reforma da previdência no Dia Internacional da Mulher

Kevin David/ 08.03.2017/ A7 Press/ Estadão Conteúdo

Grupos sindicais do Brasil vão se manifestar nesta quarta-feira (15) contra a reforma da previdência proposta pelo governo de Michel Temer. Alguns já aderiram ao movimento, como por exemplo os motoristas de ônibus, servidores estaduais da área da saúde e os bancários.

Porém, o protesto deve crescer, uma vez que outros sindicatos vão realizar assembleias nesta terça-feira (14) para determinar como será a mobilização. É o caso dos metroviários e os professores da rede estadual de ensino.

A paralisação está sendo organizada pela CUT (Central Única dos Trabalhadores) e pela CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação). 

Leia mais notícias sobre Brasil e Política

O sindicato dos metroviários aprovou, em assembleia, a suspensão dos trabalhos no dia 15 de março. Porém, a categoria ainda se reunirá hoje, às 18h30, para determinar a mobilização para a greve.

Ainda na área dos transportes, os motoristas de ônibus decidiram que paralisarão no dia 15.

O Sindsaúde (Sindicato dos Trabalhadores Públicos na Saúde do Estado de São Paulo) fará um ato/assembleia no dia 15, às 10h. 

A Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro) também vai paralisar na quinta-feira. O sindicato representa o setor bancário do País. 

Últimas