grevecaminhoes
Brasil Hotéis lamentam cancelamento de reservas após greve paralisar vias

Hotéis lamentam cancelamento de reservas após greve paralisar vias

Associação Brasileira da Indústria de Hotéis aponta que 90% das reservas para o feriado foram canceladas somente no litoral paulista

greve dos caminhoneiros

ABIH espera normalização do setor com fim da greve

ABIH espera normalização do setor com fim da greve

Getty Images

A ABIH (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis) lamentou nesta quarta-feira (30) a queda nas ocupações desde a semana e o passada cancelamentos de reservas para o feriado de Corpus Christi com a greve dos caminhoneiros.

De acordo com o presidente da associação, Manoel Cardoso Linhares, os destinos de negócios e o turismo rodoviário foram os mais afetados pela paralisação.

“A expectativa é que a queda seja minimizada pela normalização do abastecimento. É possível que muitos decidam viajar para destinos próximos na última hora”, afirma ele.

Entre as regiões do País, a pior situação foi verificada no litoral paulista, onde 90% das reservas para o feriado foram canceladas. A estimativa da ABIH, no entanto, é de que o número caia consideravelmente".

Na capital paulista, o número de cancelamento de reservas atingiu 50% ao longo na semana. Para o feriado, a expectativa é de uma queda de 20%.

A cidade do Rio de Janeiro, a expectativa de ocupação para o feriado permaneceu igual à do ano passado, em torno de 47%, quando a expectativa era uma recuperação na ocupação dos hotéis para o período de cerca de 3%.

No Nordeste, o Ceará teve uma média de 15% de cancelamentos nas reservas para o feriado de Corpus Christi. A Bahia e Alagoas registraram uma queda de 5% e, Pernambuco, de 7%.

Em Minas Gerais, Belo Horizonte registrou uma queda de 30% na sua ocupação média da semana, mesmo percentual apurado em Brasília, Curitiba e no Rio Grande do Sul.