Impedimos que a corrupção 'florescesse' no Brasil, diz Bolsonaro

"Não interessa pegar um corrupto na ponta da linha, mas evitar que a corrupção seja praticada", disse o presidente durante sua live semanal

Bolsonaro fez live ao lado do ministro da CGU

Bolsonaro fez live ao lado do ministro da CGU

Carolina Antunes/PR - 19.08.2020

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (20), durante sua live semanal nas redes sociais, que a escolha de ministros e presidentes de estatais com base em critérios técnicos e sem indicação de terceiros “ajudou a evitar que a corrupção florescesse no Brasil”.

Bolsonaro ressaltou ainda a prevenção para evitar os casos. "Não interessa pegar um corrupto na ponta da linha, mas evitar que a corrupção seja praticada", disse ele, ao lado do ministro da CGU (Controladoria-Geral da União), Wagner Rosário. "A gente não quer prender ninguém. A gente só quer que ninguém faça nada de errado", completou Bolsonaro.

Rosário destacou aplicação de um "filtro prévio" criado pela gestão Bolsonaro para impedir casos de corrupção em outros cargos do governo. "Estamos há 20 meses sem nenhum caso de corrupção no governo porque temos um 'filtro prévio' que evite que qualquer pessoa ocupe esses cargos", observou. Para o ministro, o legado vai ajudar os próximos governos a manter as ações de combate aos ilícitos. 

Leia mais: Aprovação de Bolsonaro vai a 52% e rejeição cai 5 pontos

Ao comentar a respeito dos desvios envolvendo o combate à pandemia do novo coronavírus, Rosário estimou perdas em torno de R$ 3 milhões ou R$ 4 milhões. Ele afirma que R$ 117 milhões de recursos do auxílio emergencial de R$ 600 já devolveram os recursos, sendo eles 680 mil servidores públicos.

"Estamos abrindo processos e notificado os servidores. Quem não respondeu, vai responder por ter utilizado os recursos públicos de maneira incorreta [...] Esse número vai cair bastante quando fizermos um filtro melhor desses dados", garantiu o ministro.

Bolsonaro ainda destacou o papel das forças militares e federais no tráfico de drogas e armas em território nacional. "De maio pra cá, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) triplicou a apreensão de drogas e armamentos", afirmou o presidente. Ele também disse que foi autorizada a abertura de concursos para 2.000 policiais federais.