CPI da Covid

Brasil Internado, Bolsonaro repercute depoimento e volta a criticar a CPI

Internado, Bolsonaro repercute depoimento e volta a criticar a CPI

"No caso atual querem nos acusar de corrupção onde nada foi comprado, ou um só real foi pago", escreveu em rede social

  • Brasil | Do R7

À mesa, representante da empresa Davati Medical Supply, Cristiano Carvalho

À mesa, representante da empresa Davati Medical Supply, Cristiano Carvalho

Pedro França/Agência Senado - 15.07.2021

O presidente Jair Bolsonaro, mesmo internado para tratar de uma obstrução intestinal, repercutiu o depoimento do vendedor da Davati, Cristiano Carvalho, nesta quinta-feira (15) à CPI da Covid e voltou a criticar os senadores da comissão, em rede social. O presidente está internado desde quarta-feira (14) em hospital de São Paulo.

Leia também: Entenda a obstrução intestinal que acomete Jair Bolsonaro

"Segundo Cristiano, Davati nunca pagou despesas do Dominghetti nem a própria. Cristiano diz ainda que até sua passagem aérea para Brasília foi paga com milhas próprias (quanta "honestidade")", escreveu o presidente em rede social.

A Davati Medical Supply negociou com integrantes do Ministério da Saúde a entrega de 400 milhões de doses do imunizante da AstraZeneca. Ela também ofereceu, como informou nesta quinta Cristiano Carvalho, 96 milhões de unidades da vacina da Johnson.

"Um 'negócio' bilionário onde o Cristiano para 'sobreviver' usa do artifício de se beneficiar do Auxílio Emergencial (sacou e não devolveu R$ 4.100,00 em 2020).  O que frustra o G-7 é não encontrar um só indício de corrupção em meu Governo. No caso atual querem nos acusar de corrupção onde nada foi comprado, ou um só real foi pago. No circo da CPI Renan, Omar e Saltitante estão mais para três otários que três patetas", disse Bolsonaro.

Os senadores governistas Marcos Rogério (DEM-RO) e Jorginho Mello (PL-SC) afirmaram que o depoimento de Cristiano Carvalho comprova que a empresa tentou um golpe no Ministério da Saúde que não deu certo.

Recuperação

Mais cedo, o filho do presidente e senador, Flávio, informou por meio da rede social que o pai se recupera bem. O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, afirmou que a recuperação de Bolsonaro tem surpreendido positivamente após visitá-lo no hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde está internado desde ontem (14) sob os cuidados de seu médico particular Antônio Luiz Macedo.

Nesta quarta-feira, o presidente deu entrada no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, onde fez exames que constataram obstrução intestinal. De acordo com a Secom, o problema está associado ao atentado contra Bolsonaro na campanha eleitoral.

Últimas