Brasil Interpol divulga foto de Pizzolato entre procurados

Interpol divulga foto de Pizzolato entre procurados

Condenado no mensalão, ex-diretor do Banco do Brasil fugiu para Itália e está foragido

  • Brasil | Kamilla Dourado, Do R7, em Brasília

A Interpol (Polícia Internacional) incluiu a foto do ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato entre os procurados. Ele foi condenado a 12 anos e sete meses de prisão no processo do mensalão, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, mas não se apresentou à Polícia Federal.

Após a PF considerar Pizzolato como foragido, uma foto foi enviada para todas as polícias de 188 países por meio de um sistema chamado de Difusão Vermelha. Segundo especialistas, contudo, o ex-diretor não deve ser extraditado, pois também é cidadão italiano. Ele só poderá ser preso pela Interpol se deixar o território italiano.

A rádio, pai de Pizzolato lamenta situação do filho: “Só tristeza”

Departamento Penitenciário diz que mensaleiros têm de ser transferidos

O ex-diretor de Marketing do BB comunicou no último sábado (17), por carta, às autoridades brasileiras que tinha deixado o País para tentar um novo julgamento na Itália. O advogado dele chegou a informar que Pizzolato iria se entregar ao meio-dia na sede da PF, em Brasília, o que não se confirmou.  

Em nota, o condenado afirmou que “por não vislumbrar a mínima chance de ter julgamento afastado de motivações político-eleitorais, com nítido caráter de exceção, decidi consciente e voluntariamente fazer valer meu legítimo direito de liberdade para ter um novo julgamento, na Itália”.  O ex-diretor do BB teria deixado o País há 45 dias e fugido do Brasil por terra, pela cidade de Pedro Juan Caballero, no Paraguai. De lá, ele foi para a Itália.   

Últimas