Brasil Investigação da PF indica que Adélio agiu sozinho

Investigação da PF indica que Adélio agiu sozinho

Agressor de Bolsonaro foi transferido para presídio federal  em Campo Grande (MS). Relatório da Polícia deve ser concluído esta semana

Bolsonaro

Relatório deve ser concluído nesta semana

Relatório deve ser concluído nesta semana

Reprodução Youtube

O relatório final da PF (Polícia Federal) no inquérito que investiga o atentado a Jair Bolsonaro deve apontar que Adéio Bispo de Oliveira agiu sozinho ao decidir atacar o presidenciável em Juiz de Fora (MG). O relatório deve ser concluído nesta semana.

Após ouvir mais de 30 pessoas, quebrar os sigilos financeiro, telefônico e telemático de Adélio, o delegado federal Rodrigo Morais e sua equipe não encontraram nenhum indício de que o autor da facada tenha agido a mando de outra pessoa ou grupo.

A PF também não encontrou nenhuma movimentação suspeita ao analisar as contas bancárias de Adélio. Um depósito em espécie que seria anormal para o agressor, descobriu-se, era referente a um acerto trabalhista. O cartão de crédito internacional, encontrado na pensão onde ele se hospedou, nunca havia sido utilizado.

A Federal continuará a investigação em um novo inquérito a ser instaurado que vai analisar novamente todas as informações coletadas e fazer uma devassa nos dois últimos anos da vida de Adélio.