violência contra a mulher
Brasil Itamaraty demite diplomata denunciado por agredir mulheres

Itamaraty demite diplomata denunciado por agredir mulheres

Primeiro-secretário na carreira diplomática, Renato de Ávila Viana, chegou a ser preso em Brasília, mas foi liberado após pagar fiança

Renato de Ávila Viana

Viana já foi denunciado por diversos casos de violência

Viana já foi denunciado por diversos casos de violência

Eduardo Enamoto/R7

O diplomata brasileiro Renato de Ávila Viana foi demitido nesta quinta-feira (20) pelo Ministério das Relações Exteriores, depois de mais uma denúncia por agressão a mulheres.

Viana chegou a ser preso em Brasília, mas foi liberado após pagar fiança. A exoneração está publicada na seção 2 do Diário Oficial da União desta quinta-feira.

O diplomata é reincidente, e em seu histórico há outras acusações de violência contra namoradas. Primeiro-secretário na carreira diplomática, ele respondia a um processo interno por ter espancado uma outra namorada.

Anteriormente, Viana foi denunciado por agredir uma colega diplomata e há registros de violência cometidos por ele em outros países.

Na manhã de ontem (19), a Polícia Militar de Brasília foi chamada por vizinhos, na quadra residencial 304 Norte, no Plano Piloto, para atender um caso de violência domética. Os vizinhos relataram que havia gritos e pedidos de socorro. Os policiais tiveram de arrombar a porta.

Viana foi detido e levado para a 5ª Delegacia de Polícia (área central). O diplomata foi autuado por desacato, lesão corporal e violência doméstica.