Lula

Brasil Juiz determina transferência de Lula para Tremembé, interior de SP

Juiz determina transferência de Lula para Tremembé, interior de SP

Decisão do juiz Paulo Eduardo Sorci se dá após Justiça do Paraná determinar transferência; penitenciária abriga criminosos como Gil Rugai

  • Brasil | Do R7

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Paulo Whitaker/Reuters - 16.03.2018

O juiz Paulo Eduardo de Almeida Sorci determinou nesta quarta-feira (7) que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) cumpra pena no presídio de Tremembé, no interior de São Paulo. A decisão se dá poucas horas após a Justiça Federal do Paraná determinar a transferência de Lula da carceragem da Polícia Federal do Paraná atendendo pedido da própria PF, que alega que a manutenção do ex-presidente no local traz problemas como custos extras e aglomerações.

Em sua decisão, o juiz Paulo Eduardo de Almeida Sorci, que é coordenador e corregedor do Departamento Estadual de Execuções Criminais de São Paulo, afirmou: "autorizo a remoção do preso para este Estado, onde ficará recolhido na Penitenciária II de Tremembé 'Dr. José Augusto César Salgado'". A data da transferência ainda não foi determinada.

O R7 procurou a assessoria de Lula, que ainda não se manifestou sobre a transferência para Tremembé. Mais cedo, a defesa do ex-presidente informou que pediu a suspensão da transferência porque aguarda julgamento de habeas corpus pelo STF (Supremo Tribunal Federal) em relação à condenação no caso do triplex do Guarujá (SP). Os advogados do ex-presidente também se queixam que não foi concedida a possibilidade de que Lula ocupe uma prisão especial ou Sala de Estado Maior.

Leia mais: Procuradoria afirma que Lula já pode ir para o regime semiaberto

O ex-presidente cumpre pena de 8 anos e 10 meses por condenação no caso do triplex. Lula também já foi condenado a 12 anos e 11 meses por corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo sítio de Atibaia e recorre da decisão.

Famosos

A Penitenciária II de Tremebé, chamada de P2, é conhecida por abrigar presos que cometeram crimes de repercussão nacional. O local abriga Cristian Cravinhos, condenado por matar os pais de Suzane von Richthofen; Alexandre Nardoni, condenado por matar a filha Isabella Nardoni; Mizael Bispo, condenado por matar Mércia Nakashima; o ex-médico Roger Abdelmassih; Gil Rugai, condenado por matar o pai; Lindenberg Alves, condenado por matar a jovem Eloá Cristina durante um sequestro em Santo André; e Guilherme Longo, padrasto acusado de matar o menino Joaquim.

PT

O Partido dos Trabalhadores divulgou nota em que classificou a decisão da Justiça Federal do Paraná como "novo ato de perseguição" a Lula ao negar "arbitrariamente as prerrogativas de ex-presidente da República e ex-Comandante Supremo das Forças Armadas".

O partido disse que "exige que os direitos e a segurança pessoal de Lula sejam garantidos pelo Estado brasileiro, até que os tribunais reconheçam a sua inocência, a parcialidade da sentença de Moro e a ilegalidade da prisão, onde quer que seja cumprida".

Últimas