Brasil Justiça arquiva ação contra Lula por corrupção em contratos em Angola

Justiça arquiva ação contra Lula por corrupção em contratos em Angola

Investigação apurava se o ex-presidente teria atuado junto ao BNDES para garantir a liberação de financiamentos para obras no país africano

Reuters
Defesa de Lula elogiou a ordem do TRF1

Defesa de Lula elogiou a ordem do TRF1

Rodolfo Buhrer/Reuters – 02.03.2019

O TRF1 (Tribunal Regional Federal da Primeira Região), com sede em Brasília, decidiu nesta terça-feira (1º) trancar uma ação penal em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi acusado de ter recebido propina, por meio de um suposto intermediário, para influenciar contratos firmados entre o BNDES e a construtora Odebrecht em Angola.

Na ação, o MPF (Ministério Público Federal) acusou Lula de ter recebido vantagem indevida, por meio de um sobrinho, em troca da influência em favor da empreiteira. Os desembargadores da 4ª Turma do TRF1, contudo, entenderam que não havia elementos para o prosseguimento da ação penal.

Leia mais: Supremo autoriza que Lula tenha acesso à delação de Palocci

Em nota, a defesa de Lula elogiou a ordem do tribunal dizendo que é mais uma "justa e importante decisão". Informou ainda que é a quinta ação proposta contra o ex-presidente rejeitada até o momento.

"Sempre que foi julgado por um órgão imparcial e independente — fora da Lava Jato de Curitiba — Lula foi absolvido ou a acusação foi sumariamente rejeitada, na linha da defesa que apresentamos em favor do ex-presidente", disse o advogado Cristiano Zanin Martins.

A defesa de Lula disse que espera que o STF (Supremo Tribunal Federal) acolha os dois habeas corpus que tramitam perante a corte e que pedem a anulação de processos abertos contra Lula pela Lava Jato em Curitiba em virtude da suspeição do ex-juiz Sergio Moro e dos procuradores da República liderados por Deltan Dallagnol. Dallagnol anunciou nesta terça-feira (1º) sua saída da coordenação da força-tarefa de Curitiba.

Últimas