Novo Coronavírus

Brasil Justiça mantém prisão de ex-secretário de Saúde do DF

Justiça mantém prisão de ex-secretário de Saúde do DF

Ministro do STJ também negou os pedidos de liberdade para outros três investigados na Operação Falso Negativo

  • Brasil | Do R7

Araújo é um dos alvos da Operação Falso Negativo

Araújo é um dos alvos da Operação Falso Negativo

Joel Rodrigues/Agência Brasília

O ministro Rogerio Schietti Cruz, do STJ (Superior Tribunal de Justiça) manteve a prisão preventiva do ex-secretário de Saúde do Distrito Federal, Francisco Araújo, investigado na Operação Falso Negativo, que apura o desvio de cerca de R$ 18 milhões destinados ao combate à pandemia do novo coronavírus.

Schietti também negou os pedidos de liberdade para o diretor da Lacen, Jorge Chamon, o secretário adjunto de Gestão em Saúde do DF, Eduardo Pojo do Rego, e o secretário adjunto de Assistência à Saúde, Ricardo Tavares Mendes. Todos os habeas corpus ainda serão julgados no mérito pela Sexta Turma da Corte.

O subsecretário de Vigilância de Saúde do DF, Eduardo Hage, foi o único que obteve liminar para deixar a prisão. Para Schietti, as informações disponíveis sugerem que a participação de Hage nos fatos investigados pode ter sido secundária, e não há indicação de periculosidade que autorize a manutenção da preventiva.

Últimas