Lava Jato denuncia Paulinho da Força pelo recebimento de R$ 1,8 mi

Denúncia apresentada contra o deputado aponta os crimes de corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro, ocorridos entre 2013 e 2014

Paulinho da Força

Paulinho teria atuado em favor da Odebrecht

Paulinho teria atuado em favor da Odebrecht

José Cruz/Agência Brasil - 10.11.2015

A PGR (Procuradoria-Geral da República) denunciou nesta segunda-feira (6) o deputado federal Paulo Pereira da Silva (Solidariedade-SP), o empresário Marcelo Odebrecht e outras duas pessoas pelos crimes de corrupção nas modalidades ativa e passiva e lavagem de dinheiro, ocorridos entre 2013 e 2014.

As investigações foram abertas a partir de informações e provas repassadas pelo acordo de delação premiada de executivos da Odebrecht. 

Segundo a PGR, a denúncia revela provas do pagamento de R$ 1,8 milhão em vantagens indevidas ao parlamentar, que presidia a legenda. Em contrapartida, Paulinho da Força, como o deputado é conhecido, teria atuado em favor do grupo empresarial no Congresso Nacional, além de negociar com sindicalistas o arrefecimento de movimento paredista contra obras de saneamento tocadas pela empresa em Santos (SP).

Leia também: Paulinho da Força joga dinheiro a manifestante

A denúncia detalha a negociação e o repasse dos recursos, bem como a participação dos outros dois acusados: o então presidente da Odebrecht Ambiental, Fernando Luiz Ayres Santos Reis, e o chefe de gabinete do parlamentar, Marcelo de Lima Cavalcanti. Inicialmente, os colaboradores afirmaram ter pago R$ 1 milhão do esquema criminoso ao deputado.

Com o aprofundamento das investigações, ficou comprovado o repasse de três parcelas de R$ 500 mil e uma de R$ 300 mil, totalizando R$ 1,8 milhão, o que acabou reconhecido pelo colaborador.

A denúncia, assinada pela coordenadora do Grupo de Trabalho da Lava Jato na PGR, a subprocuradora-geral da República Lindôra Araújo, apresenta o detalhamento em uma tabela que mostra as datas dos pagamentos, os valores e as senhas utilizadas.