Líder da bancada da bala fala em  'tristeza' com saída de Moro

Frente Parlamentar da Segurança Pública afirma que vai se reunir para decidir quais medidas tomar após denúncias feitas pelo ex-juiz

O deputado federal, Capitão Augusto

O deputado federal, Capitão Augusto

Reprodução/ Câmara dos Deputados

O presidente da Frente Parlamentar da Segurança Pública na Câmara, o deputado Capitão Augusto (PL-SP), afirmou nesta sexta-feira (24) que a saída de Sergio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública causa tristeza e decepção no grupo de 257 parlamentares conhecido como "bancada da bala".

Ele disse ter se surpreendido com as denuncias feitas por Sergio Moro no pronunciamento em que anunciou sua demissão. A saída ocorre após o presidente Jair Bolsonaro exonerar o chefe da Polícia Federal, Maurício Valeixo, braço-direito e homem de confiança do ex-juiz da Lava Jato.

"Você vê que tudo o que foi pregado e trabalhado durante as eleições foi em vão e, agora, Bolsonaro se prestar a isso é algo decepcionante. Ele vai ter sérios problemas dentro do Congresso. É o começo do fim do mandato dele, infelizmente", disse Augusto.

Políticos repercutem saída de Moro do governo; veja

As críticas se dão em relação às denúncias feitas por Moro de que Bolsonaro teria tentado ter influência sobre a Polícia Federal para ter acesso a relatórios de inteligência.

Para Capitão Augusto, que foi relator do projeto anticrime, uma das iniciativas de maior vulto de Moro à frente do ministério, deputados da bancada que fazem parte da base de Bolsonaro devem desembarcar do governo juntamente com Moro. Os parlamentares deverão se reunir nos próximos dias para definir uma linha de atuação a partir de agora. 

Para o representante do PL, as denúncias de Moro são "gravíssimas". Uma das possibilidades seria um pedido de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito por exemplo, para apurar interferências políticas no funcionamento da Polícia Federal.

Veja abaixo a nota completa divulgada pela Frente Parlamentar da Segurança Pública:

É com extremo pesar que a Frente Parlamentar da Segurança Pública da Câmara dos Deputados recebe a notícia da saída do Dr. Sérgio Moro do Ministério da Justiça e da Segurança Pública.

As ações de combate à corrupção do Dr. Sérgio Moro como juiz da Operação Lava-Jato e como Ministro da Justiça e da Segurança Pública demonstram claramente o seu compromisso com a sociedade brasileira, enfrentando os criminosos do colarinho branco que historicamente percorreram os corredores do poder, se apropriando do patrimônio público e jamais sendo punidos pelos crimes praticados.

A decisão do Presidente Jair Bolsonaro de trocar o Diretor-geral da Policia Federal, à revelia do Ministro Sérgio Moro, não lhe deixou outra saída senão a de pedir a sua exoneração do cargo de Ministro da Justiça e da Segurança Pública.

Vemos com preocupação esta postura intransigente do Presidente Jair Bolsonaro, que o fez perder um dos seus grandes aliados na luta pela construção de um Brasil mais justo e honesto.

A bancada da Frente Parlamentar da Segurança Pública irá se reunir para decidir os caminhos que serão trilhados daqui para frente, mas, desde logo, reafirma sua tristeza e decepção com a saída do Dr. Sérgio Moro do Ministério da Justiça e da Segurança Pública.

Ao Dr. Sérgio Moro, queremos agradecer em nome de toda a sociedade brasileira pelos relevantes serviços que prestou ao Brasil no combate à corrupção e ao crime organizado, rogando a Deus que o proteja e o conduza pelos caminhos da vitória.