Brasil Lira minimiza atos no 7 de Setembro: 'Não haverá nada'

Lira minimiza atos no 7 de Setembro: 'Não haverá nada'

Manifestações para o feriado da Independência estão sendo convocadas por apoiadores do governo Jair Bolsonaro

  • Brasil | Do R7, com Estadão Conteúdo

Bolsonaro ao lado de Arthur Lira durante cerimônia do Dia do Soldado, em Brasília

Bolsonaro ao lado de Arthur Lira durante cerimônia do Dia do Soldado, em Brasília

Adriano Machado/Reuters - 25.08.2021

O presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), disse nesta sexta-feira (27) que "não haverá nada no 7 de Setembro", minimizando os atos que estão sendo convocados por apoiadores do governo federal para a data. Em evento promovido pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Lira disse que o presidente Jair Bolsonaro é quem pauta o país, inclusive em relação a movimentos e manifestações previstos para o dia da comemoração da independência do Brasil.

"O presidente Bolsonaro, de uma maneira ou de outra, é quem pauta esse país. Certo ou errado, pautou com a situação do voto impresso e agora com 7 de Setembro. Nunca se falou tanto em 7 de Setembro na história do Brasil, pelo menos que eu me entendo como gente", disse Lira, ao lado dos presidentes do Banco Central, Roberto Campos Neto, e da Febraban, Isaac Sidney.

"A gente falava de 7 de Setembro organizando os desfiles das escolas municipais, estaduais e ia para a avenida para ver o Exército e a Polícia Militar desfilarem, mas só se fala em 7 de Setembro. O humor das bolsas dos mercados está na hipótese do 7 de Setembro. Pelo amor de Deus, não haverá nada no 7 de Setembro", completou.

Para o presidente da Câmara, o país deve se esforçar para que os movimentos de rua aconteçam e sejam pacíficos. "Grandes ou pequenos, isso é irrelevante. A gente tem trabalhado em Brasília para distensionar, diminuir, dirimir e exterminar com as versões", disse

Para Lira, o Brasil é "acostumado a solavancos" e que a antecipação do processo eleitoral "machuca o país". "Não cabe a qualquer político deixar de ser otimista ou tentar diminuir versões que são impostas."

Últimas