Brasil Lote de 2 milhões de doses da vacina da Oxford segue para o Rio

Lote de 2 milhões de doses da vacina da Oxford segue para o Rio

Carregamento da vacina AstraZenica-Oxford produzida na Índia irá para a sede da Fiocruz. Distribuição começa neste sábado

  • Brasil | Do R7, com informações da Reuters

mbarque para o Rio de Janeiro do lote das 2 milhões de doses da vacina contra covid-19 desenvolvido pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca que chegou da Índia

mbarque para o Rio de Janeiro do lote das 2 milhões de doses da vacina contra covid-19 desenvolvido pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca que chegou da Índia

Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo - 22.01.2021

O primeiro lote da vacina contra Covid-19 da AstraZeneca-Oxford, com 2 milhões de doses fabricadas pelo Instituto Serum, na Índia, seguiu na noite desta sexta-feira (22) para o Rio de Janeiro depois de chegar ao Brasil via Guarulhos (SP).

As vacinas vão seguir diretamente para o Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro para desembarque e trajeto até a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) havia autorizado ainda no domingo o uso emergencial dessas doses da vacina, fruto de uma parceria firmada com a Fiocruz. Em obediência às normas regulatórias, as vacinas passarão, no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), por checagem de qualidade e segurança, além de rotulagem, com etiquetagem das caixas com informações em português.

Esse processo acontecerá ao longo da madrugada e na manhã de sábado (23) e será realizado por equipes treinadas em boas práticas de produção. A previsão é de que as vacinas estejam prontas para distribuição no período da tarde.

O ministro Eduardo Pazuello afirmou que 5% desta carga será destinada para Manaus (AM).

O lote dessa vacina - que era a aposta inicial do governo federal para deflagrar o plano de imunização - atrasou uma semana para chegar ao país, segundo os planos iniciais do governo.

Após o aval da Anvisa no domingo, o Brasil iniciou a vacinação contra Covid-19 em caráter emergencial com o uso inicialmente de 6 milhões de doses da chinesa CoronaVac.

Nesta sexta, o órgão regulador autorizou o uso emergencial de outros 4,8 milhões de doses da vacina chinesa, que foram envasadas no país pelo Instituto Butantan.

Últimas