CPI da Covid

Brasil Luís Ricardo diz que Bolsonaro se comprometeu a levar caso à PF

Luís Ricardo diz que Bolsonaro se comprometeu a levar caso à PF

Irmão do servidor da Saúde, deputado Luis Miranda, confirmou promessa do presidente. Miranda também levou suspeitas a Eduardo Pazuello

O chefe de importação do Departamento de Logística do Ministério da Saúde, Luis Ricardo Miranda, depõe à CPI

O chefe de importação do Departamento de Logística do Ministério da Saúde, Luis Ricardo Miranda, depõe à CPI

Jefferson Rudy/Agência Senado

Em depoimento à CPI da Covid, o chefe de importação do Departamento de Logística do Ministério da Saúde, Luis Ricardo Miranda, confirmou que se encontrou com o presidente Jair Bolsonaro ao lado de seu irmão, deputado Luis Miranda, para levar as suspeitas em relação ao contrato da Covaxin. Segudo Luis Ricardo, o presidente se comprometeu a acionar a Políderal Federal sobre o caso. "Ele disse que ia encaminhar à PF para investigar se havia algo ilícito na negociação", disse Luis Ricardo.

O deputado Luis Miranda confirmou o compromisso feito por Bolsonaro. "O presidente falou com clareza que ia encaminhar o caso para a DG (Diretoria Geral) da Polícia Federal", disse. Segundo Miranda, Bolsonaro teria mencionado que suspeitava de um deputado envolvido na denúncia. Miranda, contudo, disse não lembrar o nome do parlamentar citado pelo presidente.

O parlamentar afirmou, ainda, que também falou sobre as suspeitas com o então ministro da Saúde Eduardo Pazuello durante uma viagem. No início deste mês, Miranda contou que tentou marcar um novo encontro com Bolsonaro, mas nunca obteve retorno.

Pressões atípicas

Luís Ricardo relatou ao Ministério Público Federal e à imprensa ter recebido pressões para acelerar o processo de compra da Covaxin, da empresa indiana Bharat Biotech.

A negociação está sob suspeita em razão do valor unitário das vacinas, considerado elevado, em torno de R$ 80, e da participação de uma empresa intermediária, a Precisa Medicamentos. O contrato de R$ 1,6 bilhão é alvo de investigação no Ministério Público Federal.

Últimas