Operação Lava Jato
Brasil Lulinha, presidente do Instituto Lula e donos de sítio em Atibaia também são alvos de operação da PF

Lulinha, presidente do Instituto Lula e donos de sítio em Atibaia também são alvos de operação da PF

Agentes da PF e da Receita madrugaram na casa do ex-presidente e de pessoas ligadas à ele

Lulinha, presidente do Instituto Lula e donos de sítio em Atibaia também são alvos de operação da PF

Fabio Luiz Lula da Silva, o Lulinha, também é alvo da Lava Jato

Fabio Luiz Lula da Silva, o Lulinha, também é alvo da Lava Jato

Paulo Giandalia/04.03.2008/Estadão Conteúdo

Não é só o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que é alvo da 24ª fase da Operação Lava Jato nesta sexta-feira (4). Fabio Luiz Lula da Silva, filho dele, o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, e os donos oficiais do sítio em Atibaia (SP), Jonas Leite Suassuna Filho e Fernando Bittar, também são alvos da PF (Polícia Federal) na Operação Aletheia.

Por volta das 6h desta sexta-feira, agentes da PF e a Receita Federal iniciaram o cumprimento de mandados de busca e apreensão e de condução coercitiva nas residências do ex-presidente Lula e de Fabio Luiz Lula da Silva. Os agentes também foram ao Instituto Lula.

As razões para a ação são a compra e a reforma no sítio frequentado por Lula em Atibaia, no interior de São Paulo. Os investigadores levantam o fato de a mudança de Lula ter sido transportada para o local quando ele deixou a Presidência em 2010.

Leia mais notícias de Brasil e Política

A força-tarefa da Lava Jato também quer entender a relação desses episódios com empreiteiras investigadas na Lava Jato, além da relação dele com um tríplex no Guarujá reformado pela OAS.

A operação foi batizada de Aletheia em referência à expressão grega que significa busca da verdade. Cerca de 200 policiais estão nas ruas e 30 auditores da Receita para cumprir 44 ordens judiciais, entre elas 33 mandados de busca e apreensão e 11 de condução coercitiva em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia.