Crise na Venezuela

Brasil Maioria é contra intervenção brasileira para derrubar Maduro

Maioria é contra intervenção brasileira para derrubar Maduro

Pesquisa RealTime Big Data aponta que 67% da população não teme guerra contra o país vizinho e 46% aprova modo como Bolsonaro conduz a situação

  • Brasil | Do R7

Líder da oposição venezuelana convocou a população

Líder da oposição venezuelana convocou a população

Manaure Quintero/Reuters - 30.4.2019

A maioria dos brasileiros (61%) afirma ser contra uma intervenção militar brasileira na tentativa de derrubar Nicolás Maduro do comando da Venezuela, segundo uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira (1º) pelo instituto RealTime Big Data.

O levantamento leva em conta a atual crise vivida pela Venezuela diante das manifestações convocadas pelo líder da oposição e presidente da Assembleia Legislativa, Juan Guaidó, na tentativa de tirar Maduro do poder do país vizinho.

Autoproclamado presidente interino do país, Guaidó afirmou na última terça-feira (30) ter o apoio das Forças Armadas e convocou a ida da população venezuelana às ruas.

Divulgação/RealTime Big Data

O estudo aponta ainda que 67% da população diz não ter medo de que o Brasil entre em uma guerra contra a Venezuela. Outros 28% manifestam temor pela possibilidade e 5% disseram não saber ou preferiram não opinar sobre a questão.

Divulgação/RealTime Big Data

De acordo com a pesquisa, o modo como o presidente Jair Bolsonaro conduz a situação é aprovado por 46% dos brasileiros e desaprovado por 42%. Há ainda 12% dos entrevistados que não souberam o preferiram não responder à pergunta.

Nesta terça-feira (30), assim que os protestos no país vizinho começaram, Bolsonaro disse que acompanha "com bastante atenção" os eventos e se manifestou favorável a uma transição democrática no comando da Venezuela. Ele afirma que o Brasil está ao lado do povo da Venezuela e de Guaidó.

Encomendada pela Record TV, a pesquisa entrevistou 1.000 brasileiros nesta quarta-feira (1º), tem margem de erro de 4% e nível de confiança de 95%.

Últimas