Manifestantes são detidos em ato contra ministro do Supremo

O grupo protestou contra a decisão de Alexandre de Moraes  que impediu a nomeação de Alexandre Ramagem para o comando da PF

O ato foi promovido por integrantes do acampamento Fora, Doria

O ato foi promovido por integrantes do acampamento Fora, Doria

Reprodução/Facebok

Três manifestantes foram presos neste sábado (02) durante protesto em frente ao apartamento do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, em São Paulo.

O ato foi promovido por integrantes do acampamento 'Fora, Doria', que são apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

Um grupo de cerca de 15 pessoas, a maioria vestida com roupas verde-amarelas e portando bandeiras do Brasil, se aglomeraram em frente ao prédio do ministro do STF, na zona oeste da capital paulista.    

Eles protestavam contra a decisão de Alexandre de Moraes, que impediu a nomeação de Alexandre Ramagem ao cargo de diretor-geral da Polícia Federal.

Bolsonaro revoga nomeação à PF e Alexandre Ramagem fica na Abin

Os detidos podem ser processados por ameaça, calúnia injúria e difamação. Às 23h55 da noite deste sábado, os 3 manifestantes continuavam detidos no 14º Distrito Policial, em Pinheiros.

Em uma live no Facebook, em frente à delegacia, um dos ativistas detido afirmou que foi preso ilegalmente, já que a manifestação foi pacífica.

Um investigador da delegacia disse à Agência Record que não poderia se pronunciar sobre o caso e que qualquer declaração deverá ser dada pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, que até o momento não se manifestou.