Eleições 2018
Brasil Marina, Lula e Bolsonaro têm menos de 48 horas para lançar candidatura

Marina, Lula e Bolsonaro têm menos de 48 horas para lançar candidatura

Nomes de Cabo Daciolo, Ciro Gomes, Geraldo Alckmin, Guilherme Boulos, João Amoedo e Vera Lúcia já foram cadastrados no TSE

Eleições

Eleições devem ter 13 candidatos com novos registros

Eleições devem ter 13 candidatos com novos registros

Montagem/R7

Os pré-candidatos à Presidência da República Alvaro Dias (Pode), Henrique Meirelles (MDB), Jair Bolsonaro (PSL), João Goulart Filho (PPL), José Maria Eymael (DC), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Marina Silva (Rede) têm até às 19h desta quarta-feira (15) para oficializar suas candidaturas no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Até o momento, Cabo Daciolo (Patriota), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), João Amoedo (NOVO) e Vera Lúcia (PSTU) já estão com as candidaturas registradas para o pleito.

Eleições 2018: confira as principais datas da corrida eleitoral deste ano

Se todos os nomes confirmados pelas convenções partidárias forem oficializados na disputa pela Presidência, os brasileiros poderão escolher o substituto de Michel Temer (MDB) entre 13 candidatos.

O registro das candidaturas não confirma a participação dos nomes na corrida eleitoral, já que eles ainda podem ser considerados inelegíveis pelo TSE.

De acordo com o presidente do TSE, ministro Luiz Fux, a Corte “será inflexível com candidatos ficha suja”. “O Tribunal Superior Eleitoral sintetiza sua atuação em um binômio: não à mentira e ficha suja está fora do jogo democrático", afirmou no fim de julho.

Para concorrer à Presidência, a Lei Eleitoral determina que o candidato deve ter mais de 35 anos, nacionalidade brasileira, encontrar-se com os direitos políticos em dia, ter residência fixa há ao menos um ano e estar filiado ao partido político há pelo menos seis meses.

A partir do dia 16, quando o prazo para o registro das candidaturas já estiver encerrado, os postulantes ao Planalto poderão começar a fazer as campanhas nas ruas. Estão liberados comícios sem a participação de artistas, carreatas e panfletagens. O horário eleitoral começa no dia 31 de agosto.

Número de jovens eleitores despenca 40% nas eleições 2018