Brasil Médicos descartam cirurgia de emergência em Bolsonaro

Médicos descartam cirurgia de emergência em Bolsonaro

Boletim médico informa que, por enquanto, presidente ficará internado para tratamento conservador após obstrução intestinal

  • Brasil | Do R7

Bolsonaro foi levado a hospital em São Paulo para avaliar necessidade ou não de cirurgia

Bolsonaro foi levado a hospital em São Paulo para avaliar necessidade ou não de cirurgia

Adriano Machado/Reuters - 12.07.2021

O presidente Jair Bolsonaro não deverá ser submetido a cirurgia de emergência, após diagnóstico de obstrução intestinal nesta quarta-feira (14). O presidente passou por avaliações clínicas, laboratoriais e de imagem, no hospital Vila Nova Star, em São Paulo (SP). Bolsonaro permanecerá internado para tratamento clínico conservador, segundo boletim médico do hospital.

"O Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, foi transferido na noite desta quarta-feira para o Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, após passar por uma avaliação no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, e ser diagnosticado com um quadro de suboclusão intestinal. Após avaliações clínica, laboratoriais e de imagem realizadas, o Presidente permanecerá internado inicialmente em tratamento clínico conservador", informa o boletim, assinado pela direção médica responsável:

Dr. Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo – Cirurgião-chefe
Dr. Ricardo Camarinha - Cardiologista do Presidente
Dr. Leandro Echenique - Clínico e Cardiologista
Dr. Antônio Antonietto – Diretor médico do Hospital Vila Nova Star
Dr. Pedro Henrique Loretti - Diretor Geral do Hospital Vila Nova Star

Bolsonaro passou mal durante a madrugada desta quarta-feira , com dores abdominais, e foi internado no hospital Hospital das Forças Armadas, em Brasília. Ele foi então levado a São Paulo para realizar mais exames e avaliar necessidade de cirurgia no local.  

Ele está acompanhado pelo médico cirurgião Antônio Macedo, responsável pelas cirurgias no abdômen do presidente decorrentes do atentado ocorrido em Juiz de Fora (MG), durante a campanha eleitoral.

O chefe do Executivo vinha se queixando de uma crise de soluços desde a semana passada. Na live da última quinta-feira (8), pediu desculpas, disse que estava com os sintomas há mais de uma semana e que talvez não consiga se expressar de forma adequada.

Bolsonaro passou por algumas cirurgias em decorrência da facada da qual foi vítima, na cidade mineira em 2018. Nas redes sociais, o presidente disse que a nova internação é em decorrência da "tentativa de assassinato" que buscava "impedir a vitória de milhões de brasileiros que queriam mudanças para o Brasil".

Na avaliação do gastrocirurgião e endoscopista Eduardo Grecco, do Instituto Endovita, em São Paulo, é possível que haja relação entre o soluço e a obstrução intestinal

Últimas