Coronavírus

Brasil Ministério Público vai apurar 'perda' de doses da CoronaVac

Ministério Público vai apurar 'perda' de doses da CoronaVac

Ação busca investigar destino de 5% dos imunizantes enviados pelo Ministério da Saúde para o Rio Grande do Norte

  • Brasil | Do R7

Perda apurada é equivalente a 4.122 doses do imunizante

Perda apurada é equivalente a 4.122 doses do imunizante

Amanda Perobelli/Reuters

O MPF (Ministério Público Federal) afirmou nesta quinta-feira (28) que vai investigar os detalhes sobre a possível perda operacional de 5% das doses da vacina CoronaVac que foram enviadas pelo Ministério da Saúde para o Rio Grande do Norte.

A abertura do procedimento foi determinada pelo procurador da República Kleber Martins, coordenador do NCC (Núcleo de Combate à Corrupção), após questionamentos a respeito. O percentual está previsto em uma nota técnica da Sesap/RN (Secretaria de Estado da Saúde Pública).

Leia também: Se Pazuello não confirmar compra, SP vai exportar CoronaVac

O documento, de 19 de janeiro, trouxe informações sobre a campanha de vacinação contra a covid-19 e aponta que, das 82.440 doses da vacina CoronaVac destinadas ao Rio Grande do Norte, haveria uma perda operacional de 5%, equivalente a 4.122 doses.

De acordo com o procurador, a informação causou perplexidade na população, “porque lhe permitiu inferir que o órgão de saúde máximo do Estado aceitava com elevada naturalidade que mais de 4.000 doses de um dos itens mais importantes do mundo na atualidade – a vacina contra a covid-19 – fossem simplesmente perdidas durante a vacinação, como se isso fosse comum e, portanto, tolerável no serviço público; afinal, fosse a vacina ministrada pela rede privada de saúde, haveria igual ‘perda operacional’?”

Para Martins, o MPF deverá apurar a situação, “tendo em vista o elevado interesse público que existe sobre a vacinação ora em curso e, notadamente, sobre a escorreita aplicação dos recursos públicos com ela despendidos”.

Últimas