Moraes determina quebra de sigilo bancário de Hang e empresários

Decisão também pede o bloqueio de contas destas pessoas em redes sociais e realização de oitivas na PF no prazo máximo de 10 dias

PF fez buscas em endereço de Hang

PF fez buscas em endereço de Hang

Reprodução/Facebook

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes determinou nesta quarta-feira (27) a quebra de sigilo bancário de empresários investigados por suposto financiamento de esquema de fake news contra o STF. 

A decisão determina a quebra do sigilo de julho de 2018 e abril de 2020 nas contas de Edgard Gomes Corona, Luciano Hang, Reynaldo Bianchi Junior e Winston Rodrigues.

Além disso, a decisão também pede o bloqueio de contas em redes sociais para "a interrupção dos discursos com conteúdo de ódio, subversão da ordem e incentivo à quebra da normalidade institucional e democrática". 

Os citados vão ser ouvidos pela PF no prazo máximo de 10 dias. 

Nesta quarta, a PF cumpriu 29 mandados de prisão no Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina. O inquérito investiga notícias falsas que atinjam "a honorabilidade e a segurança do Supremo Tribunal Federal, de seus membros; bem como de seus familiares".