Operação Lava Jato

Brasil Moro diz que Lula não "está imune a investigação" e avisa que depoimento quis evitar tumultos

Moro diz que Lula não "está imune a investigação" e avisa que depoimento quis evitar tumultos

Juiz da Lava Jato proibiu uso de algemas e filmagens do ex-presidente até local da oitiva

  • Brasil | Do R7

O juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba (PR), explicou que atendeu ao pedido do MPF (Ministério Público Federal) para ouvir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para evitar manifestações e tumultos, como os que ocorreram no "Fórum Criminal de Barra Funda, em São Paulo, quando houve confronto entre manifestantes políticos favoráveis e desfavoráreis ao ex-Presidente e que reclamou a intervenção da Polícia Militar".

Mesmo com a intenção de evitar tumultos, manifestantes pró e contra o ex-presidente se enfrentaram no aeroporto de Congonhas na manhã desta sexta-feira (4).

Moro disse que o uso de um mandado de condução coercitiva só seria necessário caso o ex-presidente negasse prestar o depoimento para a Policia Federal.

"Evidentemente, a utilização do mandado só será necessária caso o ex-Presidente convidado a acompanhar a autoridade policial para prestar depoimento na data das buscas e apreensões, não aceite o convite."

O juiz indeferiu o pedido de condução coercitiva da mulher do ex-presidente, Marisa Letícia, e que o depoimento dela será agendado posteriormente.

"Em relação ao pedido de condução coercitiva de Marisa Letícia Lula da Silva, indefiro. Em relação a ela, viável o posterior agendamento do depoimento com a autoridade policial, sem que isto implique maior risco à ordem pública ou a terceiros."

Últimas