Brasil Mourão defende discussão sobre imposto nos moldes da antiga CPMF

Mourão defende discussão sobre imposto nos moldes da antiga CPMF

Imposto estava na proposta inicial de reforma tributária do governo e é apoiado por parte dos empresários

Reuters - Economia
Mourão reconhece que Bolsonaro é contra a proposta

Mourão reconhece que Bolsonaro é contra a proposta

Romério Cunha/VPR - 27.6.2019

O vice-presidente Hamilton Mourão defendeu nesta segunda-feira (13) que o Congresso terá que discutir a criação de um imposto sobre transações financeiras --nos moldes da antiga CPMF — no bojo da reforma tributária, já que o imposto estava na proposta inicial de reforma tributária do governo e é apoiado por parte dos empresários.

"Eu acho que tem de ser discutido. O presidente é contra, tá bom, ele não quer jogar esse assunto na mesa, por causa da memória da antiga CPMF, mas a gente sabe que nosso sistema tributário é complicado", disse o vice-presidente em uma live organizada pelo fundo Genial Investimentos.

Leia mais: 'Todas alternativas estão sobre a mesa', diz Bolsonaro sobre CPMF

Mourão argumentou que a ideia que vinha sedo discutida dentro do governo, até a demissão do então secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, era de um "IVA Dual", em que entraria o imposto de transações financeiras, mas que o imposto se transformou em algo que ninguém quer discutir.

"A ideia que havia antes é que houvesse uma substituição paulatina entre a transformação do IVA e o imposto sobre transações financeiras, de modo que fosse mantido um certo equilíbrio até que se conseguisse partir para aquilo que todos desejam, que é: ampliou-se a base de pagamento, não temos mais sonegação ou foi reduzida a mínimo possível, e aí teríamos condições de diminuir a carga de imposto", explicou o vice-presidente.

A proposta de reforma tributária do governo não chegou a ser enviada ao Congresso. Ao mesmo tempo, uma proposta dos parlamentares avança na Câmara e outra, no Senado.

Últimas