CPI da Covid

Brasil Mourão defende Pazuello na CPI da Covid: 'Tem direito ao silêncio'

Mourão defende Pazuello na CPI da Covid: 'Tem direito ao silêncio'

Vice negou que pedido oficial para ex-ministro se calar na comissão sinalize medo: 'Depois te conto diferença entre medo e pavor'

  • Brasil | Daniel Trevor, da Record TV em Brasília

Mourão disse que Pazuello pode se calar na CPI

Mourão disse que Pazuello pode se calar na CPI

Isac Nóbrega/PR - 23.03.2020

O vice-presidente da República, Hamílton Mourão, afirmou nesta sexta-feira (14) em Brasília que o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello tem o direito de não responder às questões dos senadores, na CPI da Covid, uma vez que já é investigado pela PF (Polícia Federal).

Portanto, apesar de ir à comissão como testemunha, ele teria prerrogativa de se recusar a responder.

"Aquela história: tudo é possível acontecer naquela CPI, na forma como é conduzido o interrogatório. Considero que, no final das contas, o Pazuello já é investigado por ter um inquérito que a Polícia Federal tá tocando com relação ao caso de Manaus. Na verdade ele não é testenhuma, ele é investigado nisso aí. E tem direito a ficar em silêncio", afirmou.

Questionado se o pedido da AGU (Advocacia-Geral da União) ao STF (Supremo Tribunal Federal), para que Pazuello não precise responder a questões, Mourão disse que não sinaliza medo."Não vejo medo, pô. Depois eu te conto a diferença entre medo e pavor, tá? Mas só nós dois eu te explico", disse a um dos repórteres.

Últimas