Novo Coronavírus

Brasil Mourão diz que alta nos alimentos é 'questão de oferta e procura'

Mourão diz que alta nos alimentos é 'questão de oferta e procura'

Vice-presidente afirma que 'governo injetou na economia acima do que as pessoas estão acostumadas, então, está havendo grande compra de alimento'

  • Brasil | Daniela Matos, da Record TV

O vice-presidente Hamilton Mourão

O vice-presidente Hamilton Mourão

Adriano Machado/Reuters - 15.07.2020

O vice-presidente Hamilton Mourão disse nesta quarta-feira (9) que a alta nos preços dos alimentos "é uma questão da lei de oferta e procura".

"Uma porção de gente comprando, porque o dinheiro que o governo injetou na economia foi muito acima daquilo que as pessoas estão acostumadas, então está havendo grande compra de alimento e de material de construção", afirmou Mourão.

"As pessoas estão se alimentando melhor e estão melhorando as suas casas. Essas são as duas áreas onde está havendo bastante gasto. Também nós estamos vendendo bastante para o mercado externo. A safra de arroz, nos últimos anos, a área plantada de arroz diminuiu , porque os arrozeiros tiveram muito prejuízo e o cara mudou de ramo, ai agora eles estão replantando. Então, é um momento sazonal, daqui a pouco volta tudo ao normal."

Queimadas no Pantanal

Mourão também falou sobre as queimadas na região do Pantanal. Ele destacou que o Ministério do Meio Ambiente tomou todas as medidas que foram necessárias. "Tem dez aeronaves operando lá nessa questão de combate às queimadas, uma porção de brigadista, houve reforço do pessoal da Marinha. Então, as providências que tinham que ser tomadas foram tomadas."

“O Pantanal é um bioma que é um décimo da Amazônia – vamos colocar assim – com um problema de seca que já se arrasta há alguns anos na região, está queimando lá de cá, do lado de lá na Bolívia, tá queimando na Argentina, no Delta do Paraná tá queimando", afirmou. "É um problema da seca que nós estamos enfrentando, é uma questão climática isso, essa mudança de clima que nós estamos vivendo."

Testes com vacina

Sobre a suspensão dos testes com vacina de Oxford, Mourão disse que as pesquisas avançam e às vezes sofrem recuos. "De acordo com o dado que nós temos é que foi informado pelas pessoas que estão como cobaias que elas apresentaram reação, então prepara tudo, vamos analisar essa reação, analisar se é particular só daquela pessoa, uma característica do organismo dela ou algo que pode afetar a todos. É isso que a ciência está fazendo", afirmou.

"Nós recebemos (a notícia da vacina) de forma normal, a gente sabe que essas pesquisas todas que estão sendo realizadas na busca de uma vacina não vão dar uma solução da noite para o dia, né, isso é um processo."

Últimas