Novo Coronavírus

Brasil Mourão evita polêmica sobre crise de Bolsonaro com governadores

Mourão evita polêmica sobre crise de Bolsonaro com governadores

Segundo o vice, presidente "tem a maneira dele de pensar" e alguns gestores se adiantaram no passado ao fechar cidades

  • Brasil | Do R7

Bolsonaro e Mourão durante evento no fim do mês passado

Bolsonaro e Mourão durante evento no fim do mês passado

Evaristo Sá/AFP - 24.02.2021

O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, preferiu não polemizar com o chefe, Jair Bolsonaro, sobre a decisão de prefeitos e governadores de restringir a circulação de pessoas em seus territórios visando controlar a pandemia. Questionado por jornalistas se comunga com o presidente nas críticas a gestores que adotam lockdowns, Mourão afirmou que o "presidente tem a maneira dele de pensar".

"O presidente tem a maneira dele de pensar. Às vezes, em tempos passados, alguns gestores podem ter se adiantado, a população se cansou antes do tempo, foram para a rua... A situação é complicada", disse o general da reserva do Exército.

Indagado sobre a orientação de especialistas em infectologia, os quais afirmam que a solução no momento para desafogar os leitos hospitalares é o distanciamento social, Mourão disse que a única saída é a vacinação.

"A única saída é vacinar todo  mundo, todo o resto é paliativo. Se vacinarmos, vamos ter uma vida normal", disse. E criticou quem promove ou participa de aglomerações indiscriminadamente. "E tem uma parcela da população que não consegue ficar dentro de casa. Os jovens vão para festa, ficam todos aglomerados e depois encontram pai, mãe, avós, os mais novos não têm sintomas e vão transmitindo. São os problemas que cada gestor tem que buscar impedir que determinado tipo de atividade ocorrra."

Mourão tem reunião com Bolsonaro nesta tarde. Segundo ele, a pauta se resumo ao lano Amazônia 2021/2022. "Vou apresentar ao presidente hoje as últimas atividades do Conselho da Amazônia para ele tomar conhecimento de tudo o que foi feito e apresentar o relatório para ele", disse.

Últimas